Pesquisa revela que 67% dos brasileiros temem falsas ofertas na 'Black Friday'

As principais fraudes da Black Friday apontadas pelos entrevistados são o falso desconto (o famoso 'metade do dobro') e frete mais caro que o próprio produto

www.brasil247.com -
(Foto: Reuters)


247 - Uma pesquisa realizada pelo Serasa aponta que os brasileiros estão com um olho aberto e o outro fechado para as promoções da ‘Black Friday’. Segundo o levantamento, 67% dos brasileiros temem falsas ofertas para a data do comércio em que as empresas prometem grandes descontos para incentivar as compras.

A pesquisa mostra, ainda, que oito em cada dez já foram lesadas em outras ocasiões e 67% ainda temem passar por isso.

Entre as principais fraudes da Black Friday apontadas pelos entrevistados, as mais comuns foram as de falso desconto - quando a empresa aumenta propositalmente o preço de um produto dias antes da Black Friday e em seguida voltam ao preço inicial anunciando oferta - além da fraude do frete com um valor mais alto do que o próprio produto, mostra reportagem do Uol.

Para se livrar dos perrengues na hora das compras, os brasileiros citaram algumas estratégias que costumam adotar. 35% das pessoas disseram que avaliam a segurança do site em que as compras são feitas; 34% afirmaram só comprar em lojas grandes e conhecidas e 33% só compram em lojas que já têm confiança. Além disso, 30% revelaram desconfiar quando os preços estão muito abaixo do mercado.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247