Petistas exaltam PIB e desqualificam oposição

Em entrevista ao 247, o líder do PT na Câmara, Vicentinho, destaca que o crescimento econômico brasileiro é considerado baixo apenas por "economistas de elite", uma vez que, "diferentemente de outros governantes, se investiu na distribuição de renda" do País; "O que adianta crescer 8% se não chega na minha casa?", questionou; deputado José Guimarães (PT-CE) critica o discurso da oposição depois do resultado de 2,3% em 2013 apresentado pelo IBGE na última semana; "A oposição faz terrorismo procurando disseminar na opinião pública que o Brasil está à beira de um colapso. Mas os dados falam por si", declarou ao 247

Em entrevista ao 247, o líder do PT na Câmara, Vicentinho, destaca que o crescimento econômico brasileiro é considerado baixo apenas por "economistas de elite", uma vez que, "diferentemente de outros governantes, se investiu na distribuição de renda" do País; "O que adianta crescer 8% se não chega na minha casa?", questionou; deputado José Guimarães (PT-CE) critica o discurso da oposição depois do resultado de 2,3% em 2013 apresentado pelo IBGE na última semana; "A oposição faz terrorismo procurando disseminar na opinião pública que o Brasil está à beira de um colapso. Mas os dados falam por si", declarou ao 247
Em entrevista ao 247, o líder do PT na Câmara, Vicentinho, destaca que o crescimento econômico brasileiro é considerado baixo apenas por "economistas de elite", uma vez que, "diferentemente de outros governantes, se investiu na distribuição de renda" do País; "O que adianta crescer 8% se não chega na minha casa?", questionou; deputado José Guimarães (PT-CE) critica o discurso da oposição depois do resultado de 2,3% em 2013 apresentado pelo IBGE na última semana; "A oposição faz terrorismo procurando disseminar na opinião pública que o Brasil está à beira de um colapso. Mas os dados falam por si", declarou ao 247 (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Gisele Federicce, 247 – O crescimento econômico do Brasil em 2013 não é considerado baixo pela população, apenas por "economistas de elite", pois com investimento em distribuição de renda, o resultado "chega nas mãos do povo". A avaliação é do líder do PT na Câmara, deputado Vicentinho (SP), que comentou, em entrevista ao 247, o avanço de 2,3% do PIB (Produto Interno Bruno) apresentado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na última quinta-feira 27.

"É importante destacar que o crescimento considerado baixo não chega ao povo – isso é mais para economistas de elite – porque o povo está em quase sua plenitude empregado", disse o parlamentar. Isso porque, segundo ele, "diferentemente de outros governantes, [nos governos do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff, do PT] se investiu na distribuição de renda".

"O que adianta crescer 8% se não chega à minha casa? Crescimento para os ricos?", questionou Vicentinho. O deputado lembra que, com o índice de 2,3%, o Brasil ainda é um dos países que mais cresceram. "Queremos que o crescimento seja bem maior, o governo quer, todos nós queremos. Entretanto, com essa crise mundial, o Brasil só ficou abaixo da China. Países grandes, europeus, não tiveram crescimento nesse patamar", comparou.

Outro petista que exaltou o resultado do PIB foi o deputado José Guimarães (CE). Ao 247, ele desqualificou o discurso da oposição, que segundo ele, faz um "terrorismo" diário sobre a economia do Brasil. "A oposição canta música de uma nota só, faz todo dia terrorismo sobre um ou outro aspecto da economia procurando disseminar na opinião pública que o Brasil está à beira de um colapso", criticou Guimarães.

No entanto, o parlamentar ressaltou que "os dados da economia brasileira são todos positivos". "Os dados falam por si", afirmou. "O PIB brasileiro de 2,3% está à frente do Japão, da União Europeia, dos Estados Unidos, da Inglaterra... é revelador que o Brasil tem uma política econômica consistente, centrada no critério de distribuição de renda, desenvolvimento social e desemprego jamais visto na história republicana", avaliou.

O parlamentar também comentou o lucro da Petrobras, 11% maior em comparação a 2012, segundo dados apresentados na última terça-feira pela estatal. "É um dia triste para a oposição", ironizou. "Ao tempo que eles atacam uma empresa genuinamente brasileira como a Petrobras, e ela anuncia o lucro de 11% – mais do que isso, mantendo todos os seus investimentos – é uma demonstração de que ninguém jamais irá interditar seu gigantismo", afirmou. "O país deve muito à Petrobras", acrescentou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email