Petrobras deve declarar comercialidade de novos poços do pré-sal

Petrobras deverá declarar a comercialidade dos campos de Franco e Sul de Tupi, que fazem parte da cessão onerosa da área do pré-sal da Bacia de Santos, até o final deste ano; a cessão onerosa é um mecanismo criado pelo governo federal para permitir que a estatal petrolífera produza até 5 bilhões de barris de petróleo, em algumas áreas do pré-sal, sem a necessidade de licitação

Petrobras deverá declarar a comercialidade dos campos de Franco e Sul de Tupi, que fazem parte da cessão onerosa da área do pré-sal da Bacia de Santos, até o final deste ano; a cessão onerosa é um mecanismo criado pelo governo federal para permitir que a estatal petrolífera produza até 5 bilhões de barris de petróleo, em algumas áreas do pré-sal, sem a necessidade de licitação
Petrobras deverá declarar a comercialidade dos campos de Franco e Sul de Tupi, que fazem parte da cessão onerosa da área do pré-sal da Bacia de Santos, até o final deste ano; a cessão onerosa é um mecanismo criado pelo governo federal para permitir que a estatal petrolífera produza até 5 bilhões de barris de petróleo, em algumas áreas do pré-sal, sem a necessidade de licitação (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Nielmar de Oliveira
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro - O secretário de Óleo e Gás, do Ministério de Minas e Energia, Marco Antônio Martins Almeida, disse hoje (18) que a Petrobras deverá declarar a comercialidade dos campos de Franco e Sul de Tupi, que fazem parte da cessão onerosa da área do pré-sal da Bacia de Santos, até o final deste ano.

A cessão onerosa é um mecanismo criado pelo governo federal para permitir que a estatal petrolífera produza até 5 bilhões de barris de petróleo, em algumas áreas do pré-sal, sem a necessidade de licitação.

Somente este ano, a estatal informou ao governo da intenção de declarar a comercialidade de todos os seis campos onde opera na área de cessão onerosa: além de Franco e Tupi Sul, a empresa manifestou a intenção de declarar a comercialidade também dos campos de Florin, Sul de Guará, Entorno de Iara e Nordeste de Tupi.

A informação foi dada no Hotel Royal Tulip, em São Conrado, na zona sul da cidade, onde o secretário participou da solenidade de abertura do 10º Encontro Nacional do Programa de Mobilização da Indústria Nacional do Petróleo e Gás Natural (Prominp).

O secretário explicou que a intenção de declaração de comercialidade dos campos da sessão onerosa deve ser feita ao governo com pelo menos dez meses de antecedência da declaração.

“A primeira manifestação de interesse ocorreu em fevereiro, para as duas primeiras áreas. Houve, ainda, uma manifestação por parte da empresa no mês de abril e outra em maio; e agora duas, em novembro passado”, informou.

O secretário esclareceu, ainda, que a revisão do contrato da cessão onerosa, que deverá ocorrer até o final do próximo ano, só será feita depois da declaração de comercialidade da última área em avaliação, “e isso está previsto em contrato”.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247