Petrobras leva 3 blocos do pré-sal e oferece até 80% da produção à União

O leilão de oito áreas de exploração do pré-sal registrou ofertas elevadas, especialmente da Petrobras; estatal levou as três áreas que declarou interesse e aceitou ceder até 80% da produção para a União: 80% de óleo excedente pelo bloco de Sapinhoá, que tinha lance mínimo de 10,34%; 76,96% de óleo excedente pelo bloco de Peroba, que tinha lance mínimo de 13,89%; 75,86% de óleo excedente para Alto de Cabo Frio Central; lance mínimo era de 21,38%; no leilão de Libra, em 2013, única área do pré-sal leiloada até então, o consórcio da Petrobras foi o único a fazer proposta, pelo lance mínimo de 41,65% de óleo excedente

pedro parente
pedro parente (Foto: Leonardo Attuch)

247 - A Petrobras levou as três áreas que declarou interesse e aceitou ceder até 80% da produção para a União no leilão de oito áreas de exploração do pré-sal.

As ofertas mais ousadas foram feitas pelos consórcios que tinham a Petrobras como líder e que ela tinha manifestado direito de preferência: 80% de óleo excedente pelo bloco de Sapinhoá, que tinha lance mínimo de 10,34%; 76,96% de óleo excedente pelo bloco de Peroba, que tinha lance mínimo de 13,89%; 75,86% de óleo excedente para Alto de Cabo Frio Central; lance mínimo era de 21,38%.

Dos 8 blocos ofertados, 6 tiveram proposta. No regime de partilha, que rege o pré-sal, vence a disputa quem oferecer a maior fatia de petróleo ou gás excedente da produção futura para a União. Esse excedente é o volume de petróleo ou gás que resta após a descontar os custos da exploração e investimentos.

No leilão de Libra, em 2013, única área do pré-sal leiloada até então, o consórcio da Petrobras foi o único a fazer proposta, pelo lance mínimo de 41,65% de óleo excedente.

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247