Plano indenizará investidores que perderam no IPO do Facebook

A Nasdaq propôs uma compensação revisada de US$ 62 milhões às corretoras que perderam dinheiro na oferta pública inicial de ações da empresa; resposta a falhas técnicas que atingiram o mercado no ano passado, como o fato de o IPO da rede social ter começado com atraso de 30 minutos

Plano indenizará investidores que perderam no IPO do Facebook
Plano indenizará investidores que perderam no IPO do Facebook (Foto: REGIS DUVIGNAU)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

25 Mar (Reuters) - Reguladores dos Estados Unidos aprovaram nesta segunda-feira um plano para indenizar investidores que perderam dinheiro na oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) do Facebook na bolsa Nasdaq.

A Nasdaq, uma unidade do grupo Nasdaq OMX, propôs uma compensação revisada de 62 milhões de dólares as corretoras que perderam dinheiro.

A decisão da comissão de valores mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) é uma resposta a falhas técnicas que atingiram o mercado no ano passado, inclusive no tão esperado IPO da rede social.

O IPO de 18 de maio, que levantou 16 bilhões de dólares, foi inicialmente atrasado em 30 minutos devido a um problema técnico na Nasdaq.

A bolsa decidiu então negociar a ação utilizando um sistema secundário, o que ocasionou atrasos nos pedidos de compra e venda e na confirmação das operações para muitos clientes. Isso custou a alguns investidores e corretores grandes perdas já que o preço das ações caíram após um ganho inicial.

(Por Jennifer Saba)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email