Pochmann: Bolsonaro pretende asfixiar o Brasil

O economista Márcio Pochmann afirmou que, "sem competência para modernizar o Estado, o governo Bolsonaro pretende asfixiá-lo, impedindo a realização de concurso público, mesmo aquele que se destina a repor quem se aposenta"; "Diante da deforma da previdência, cerca de até 50% dos funcionários públicos poderão se aposentar", disse

Pochmann: Bolsonaro pretende asfixiar o Brasil
Pochmann: Bolsonaro pretende asfixiar o Brasil (Foto: Guilherme Santos - Sul 21)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O economista Márcio Pochmann afirmou que, "sem competência para modernizar o Estado, o governo Bolsonaro pretende asfixiá-lo, impedindo a realização de concurso público, mesmo aquele que se destina a repor quem se aposenta". "Diante da deforma da previdência, cerca de até 50% dos funcionários públicos poderão se aposentar", disse.

O estudioso apontou três razões "que levam ao abandono da privatização da previdência: alto custo administrativo e de transição a criar brutal pressão fiscal; aumento da desigualdade de gênero e de renda; e apropriação dos recursos pelo setor financeiro na especulação e rentismo, não no desenvolvimento".

"Os 'nem, nem' da previdência chegam a 61,5 milhões de brasileiros, pois somente 35% da população contribuem para o sistema de aposentadoria e 12% guardam recursos para o futuro previdenciário. Com a deforma de Bolsonaro, o país voltará a ter uma massa de idosos empobrecidos".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247