Poder de compra do brasileiro cai 9% em dois anos

Levantamento realizado pela Tendências Consultoria Integrada mostra que o poder de compra dos brasileiros diminuiu 9% entre 2014 e 2016; cálculo que leva em conta a renda do mercado de trabalho, a renda da previdência, o crédito, os juros e a inflação mostra que o número caiu de R$ 3,49 trilhões para R$ 3,17 trilhões, chegando ao menor patamar desde 2011; entre os principais responsáveis está o desemprego, que saltou de 5% para 11,6%

Levantamento realizado pela Tendências Consultoria Integrada mostra que o poder de compra dos brasileiros diminuiu 9% entre 2014 e 2016; cálculo que leva em conta a renda do mercado de trabalho, a renda da previdência, o crédito, os juros e a inflação mostra que o número caiu de R$ 3,49 trilhões para R$ 3,17 trilhões, chegando ao menor patamar desde 2011; entre os principais responsáveis está o desemprego, que saltou de 5% para 11,6%
Levantamento realizado pela Tendências Consultoria Integrada mostra que o poder de compra dos brasileiros diminuiu 9% entre 2014 e 2016; cálculo que leva em conta a renda do mercado de trabalho, a renda da previdência, o crédito, os juros e a inflação mostra que o número caiu de R$ 3,49 trilhões para R$ 3,17 trilhões, chegando ao menor patamar desde 2011; entre os principais responsáveis está o desemprego, que saltou de 5% para 11,6% (Foto: Aquiles Lins)

247 - Levantamento realizado pela Tendências Consultoria Integrada mostra que o poder de compra dos brasileiros diminuiu 9% entre 2014 e 2016. 

O cálculo que leva em conta a renda do mercado de trabalho, a renda da previdência, o crédito, os juros e a inflação mostra que o número caiu de R$ 3,49 trilhões para R$ 3,17 trilhões, chegando ao menor patamar desde 2011.

De acordo com o economista João Morais, autor do levantamento, o principal limitador do poder de compra das famílias brasileiras foi o mercado de trabalho. Em dois anos, a taxa de desemprego do País saltou de 5% para 11,6%. "Tivemos dois anos de inflação alta e reajustes salariais abaixo dos índices", afirmou Morais.

Diminuição da renda tem resultado em queda no consumo de vários serviços. Só neste ano, o consumo de combustíveis caiu 4,44%; o de energia elétrica, 1,25%; e a venda de veículos novos recuou 22,8%. 

Leia mais sobre o assunto na reportagem de Reneé Pereira. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247