Poder de compra do brasileiro cai 9% em dois anos

Levantamento realizado pela Tendências Consultoria Integrada mostra que o poder de compra dos brasileiros diminuiu 9% entre 2014 e 2016; cálculo que leva em conta a renda do mercado de trabalho, a renda da previdência, o crédito, os juros e a inflação mostra que o número caiu de R$ 3,49 trilhões para R$ 3,17 trilhões, chegando ao menor patamar desde 2011; entre os principais responsáveis está o desemprego, que saltou de 5% para 11,6%

Levantamento realizado pela Tendências Consultoria Integrada mostra que o poder de compra dos brasileiros diminuiu 9% entre 2014 e 2016; cálculo que leva em conta a renda do mercado de trabalho, a renda da previdência, o crédito, os juros e a inflação mostra que o número caiu de R$ 3,49 trilhões para R$ 3,17 trilhões, chegando ao menor patamar desde 2011; entre os principais responsáveis está o desemprego, que saltou de 5% para 11,6%
Levantamento realizado pela Tendências Consultoria Integrada mostra que o poder de compra dos brasileiros diminuiu 9% entre 2014 e 2016; cálculo que leva em conta a renda do mercado de trabalho, a renda da previdência, o crédito, os juros e a inflação mostra que o número caiu de R$ 3,49 trilhões para R$ 3,17 trilhões, chegando ao menor patamar desde 2011; entre os principais responsáveis está o desemprego, que saltou de 5% para 11,6% (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Levantamento realizado pela Tendências Consultoria Integrada mostra que o poder de compra dos brasileiros diminuiu 9% entre 2014 e 2016. 

O cálculo que leva em conta a renda do mercado de trabalho, a renda da previdência, o crédito, os juros e a inflação mostra que o número caiu de R$ 3,49 trilhões para R$ 3,17 trilhões, chegando ao menor patamar desde 2011.

De acordo com o economista João Morais, autor do levantamento, o principal limitador do poder de compra das famílias brasileiras foi o mercado de trabalho. Em dois anos, a taxa de desemprego do País saltou de 5% para 11,6%. "Tivemos dois anos de inflação alta e reajustes salariais abaixo dos índices", afirmou Morais.

Diminuição da renda tem resultado em queda no consumo de vários serviços. Só neste ano, o consumo de combustíveis caiu 4,44%; o de energia elétrica, 1,25%; e a venda de veículos novos recuou 22,8%. 

Leia mais sobre o assunto na reportagem de Reneé Pereira. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247