Pré-sal bate novo recorde e campo de Lula é o maior produtor

Produção de petróleo no Brasil cresceu 0,8% em junho ante maio para 2,675 milhões de barris por dia (bpd), impulsionada pelo desenvolvimento de áreas do pré-sal, cuja extração ultrapassou o pós-sal pela primeira vez, apesar do desmonte da companhia promovido pelo presidente da estatal, Pedro Parente; Campo de Lula foi um dos que mais influenciaram no resultado de junho; na comparação com junho de 2016, a produção de petróleo no Brasil cresceu 4,5% no mês passado, segundo a ANP; enquanto a estatal levou 45 anos para alcançar seu primeiro milhão de barris, a produção do pré-sal superou o pós-sal em menos de dez anos, desde que a produção foi iniciada, em 2008, no governo Lula

Produção de petróleo no Brasil cresceu 0,8% em junho ante maio para 2,675 milhões de barris por dia (bpd), impulsionada pelo desenvolvimento de áreas do pré-sal, cuja extração ultrapassou o pós-sal pela primeira vez, apesar do desmonte da companhia promovido pelo presidente da estatal, Pedro Parente; Campo de Lula foi um dos que mais influenciaram no resultado de junho; na comparação com junho de 2016, a produção de petróleo no Brasil cresceu 4,5% no mês passado, segundo a ANP; enquanto a estatal levou 45 anos para alcançar seu primeiro milhão de barris, a produção do pré-sal superou o pós-sal em menos de dez anos, desde que a produção foi iniciada, em 2008, no governo Lula
Produção de petróleo no Brasil cresceu 0,8% em junho ante maio para 2,675 milhões de barris por dia (bpd), impulsionada pelo desenvolvimento de áreas do pré-sal, cuja extração ultrapassou o pós-sal pela primeira vez, apesar do desmonte da companhia promovido pelo presidente da estatal, Pedro Parente; Campo de Lula foi um dos que mais influenciaram no resultado de junho; na comparação com junho de 2016, a produção de petróleo no Brasil cresceu 4,5% no mês passado, segundo a ANP; enquanto a estatal levou 45 anos para alcançar seu primeiro milhão de barris, a produção do pré-sal superou o pós-sal em menos de dez anos, desde que a produção foi iniciada, em 2008, no governo Lula (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - A produção de petróleo no Brasil cresceu 0,8 por cento em junho ante maio para 2,675 milhões de barris por dia (bpd), em seu segundo avanço mensal consecutivo, impulsionada pelo desenvolvimento de áreas do pré-sal, cuja extração ultrapassou o pós-sal pela primeira vez.

Na comparação com junho de 2016, a produção de petróleo no Brasil cresceu 4,5 por cento no mês passado, apontaram dados publicados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nesta segunda-feira.

Em nota, a ANP destacou que a produção de petróleo no pré-sal em junho atingiu 1,353 milhão de bpd, enquanto a do pós-sal foi de 1,322 milhão de bpd.

A produção do pré-sal, uma das maiores descobertas de petróleo no mundo na última década, superou a tradicional área produtora offshore do país com um forte crescimento, devido à elevada produtividade, ao tamanho dos campos e pesados investimentos da Petrobras.

Enquanto a estatal levou 45 anos, desde sua criação, para alcançar em 1998 seu primeiro milhão de barris, a do pré-sal superou o pós-sal em menos de dez anos, desde que a produção foi iniciada, em 2008.

A marca do pré-sal foi atingida com poucos campos produtores gigantes, como Lula e Sapinhoá, além de Barracuda, Jubarte, Baleia Azul e Baleia Franca.

Recuperação após paradas

A produção de gás natural no Brasil em junho, por sua vez, somou 111 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), alta de 6,1 por cento se comparada ao mês anterior e avanço de 7,4 por cento ante o mesmo mês de 2016.

Os campos operados pela Petrobras produziram 94 por cento do petróleo e gás natural em junho.

Nos primeiros meses do ano, a produção havia sido afetada por um grande número de paradas para manutenção da Petrobras, segundo informações da própria companhia, depois de o país registrar em dezembro um recorde de produção.

A petroleira estatal informou anteriormente que o aumento de sua produção em junho foi devido, principalmente, ao retorno à produção da plataforma P-43, nos campos de Barracuda e Caratinga, na Bacia de Campos, e do FPSO Cidade de Mangaratiba, no campo de Lula, na Bacia de Santos.

Já produção total de petróleo e gás natural no país em junho foi de 3,37 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d).

Do montante total, o pré-sal foi responsável por 49,6 por cento em junho, com a produção de 1,353 milhão de bpd e 53 milhões de m³/d, totalizando 1,686 milhão de boe/d, alta de 6,4 por cento em relação ao mês anterior.

A Petrobras produziu em junho, segundo os cálculos da ANP, 2,074 milhões de bpd, alta de 0,3 em relação a maio.

Já a anglo-holandesa Shell, segunda maior produtora de óleo e gás do Brasil e principal sócia da Petrobras em áreas do pré-sal, produziu em junho 315,048 mil bpd, alta de 6 por cento ante o mês anterior, segundo os dados da ANP.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247