Pré-sal será um dos principais instrumentos para a reindustrialização do Brasil, diz Aloizio Mercadante

O ex-ministro reconheceu, no entanto, que recuperar o país será uma tarefa dura depois do que fez a Lava Jato: “as empresas nacionais foram totalmente devastadas”. Assista na TV 247

Aloizio Mercadante
Aloizio Mercadante (Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-ministro Aloizio Mercadante afirmou à TV 247 que a Petrobras e o setor de engenharia do Brasil, destruídos pela Lava Jato, serão os principais caminhos para a reindustrialização do país.

“Vai ser um trabalho para reconstruir porque destruíram as empresas de engenharia do Brasil, as empresas nacionais foram totalmente devastadas”, reconheceu.

Mercadante apontou que o pré-sal terá papel fundamental neste processo e falou da importância de agregar valor aos produtos exportados. “Nós temos que ter mais transporte ferroviário, mais transporte fluvial, mais navegação e retomar uma Petrobras íntegra, que faz refino. Nós temos que exportar o derivado do petróleo, não petróleo bruto. Estamos exportando petróleo bruto batendo recorde de importação de derivados dos Estados Unidos. Era isso que eles queriam. Nós estamos comprando o derivado do petróleo, pagando para as refinarias americanas e vendendo nossas refinarias a preço de banana”.

O ex-presidente Lula, de acordo com o ex-ministro, voltará ao governo a partir de 2023 com o pensamento de transformar o Brasil no que ele foi durante os anos de gestões petistas. “O Brasil pode voltar a ser uma grande potência nesse segmento e uma grande potência econômica. Nós chegamos a ser a sexta economia do mundo, criamos o G20, consolidamos os BRICS, liderávamos a integração nacional, criamos uma ponte com a África que nós nunca tivemos, tínhamos uma ponte com o Oriente Médio que o Brasil nunca teve. O Brasil tinha uma liderança, uma presença nos fóruns ambientais, na ONU, agenda da fome. Nós temos que resgatar esse sentimento e esse país. Está muito próximo, acho que o Lula vem para fazer isso”.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email