Preços do petróleo sobem antes da reunião da Opep+

Os futuros de petróleo Brent subiram US$ 0,66 dólar, para US$ 93,02 por barril

www.brasil247.com - Bomba de petróleo em Sommesous, na França
Bomba de petróleo em Sommesous, na França (Foto: REUTERS/Pascal Rossignol)


Por Stephanie Kelly

NOVA YORK - (Reuters) - Os preços do petróleo fecharam em alta nesta sexta-feira (3) com expectativas de que a Opep+ discutirá cortes de produção em uma reunião em 5 de setembro, embora a preocupação com as restrições da Covid-19 da China e a fraqueza na economia global pairassem sobre o mercado.

Os futuros de petróleo Brent subiram 0,66 dólar, para 93,02 dólares por barril, enquanto os futuros de petróleo nos EUA subiram 0,26 dólar, para 86,87 dólares por barril.

Ambos os benchmarks caíram 3% para mínimas de duas semanas na sessão anterior. O Brent apresentou queda semanal de 7,9%, e o WTI de 6,7%.

Um gráfico semanal mostra que os futuros de petróleo dos EUA superaram a máxima da semana passada e, desde então, recuaram e fecharam abaixo do nível de fechamento da semana passada. Esse é um sinal de baixa, de acordo com Eli Tesfaye, estrategista sênior de mercado da RJO Futures em Chicago.

"Quando você tira a máxima da semana e a mínima da semana e depois fecha em baixa, isso é uma reversão para baixo --é um sinal de que há fraqueza, e isso está lhe dizendo que é um mercado fraco", disse ele.

A Opep+ deve manter as cotas de produção de petróleo inalteradas para outubro na reunião de segunda-feira, disseram três fontes da Opep+, embora algumas fontes não descartem um corte de produção para reforçar os preços que caíram dos níveis altíssimos atingidos no início deste ano.

(Reportagem de Stephanie Kelly em Nova York; com reportagem adicional de Noah Browning em Londres, Sonali Paul em Melbourne e Jeslyn Lerh em Cingapura)

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email