Previdência 'não deve ser muito desidratada' no Congresso, diz Mansueto

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, avaliou que a reforma da Previdência não deve ser muito desidratada no Congresso Nacional uma vez que os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado têm reiterado seu apoio ao projeto; segundo ele, o momento é  positivo para a apreciação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que contaria com o apoio dos governadores para sua aprovação

Previdência 'não deve ser muito desidratada' no Congresso, diz Mansueto
Previdência 'não deve ser muito desidratada' no Congresso, diz Mansueto (Foto: Roque de Sá/Agência Senado)

Reuters - O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, avaliou nesta quarta-feira que a reforma da Previdência não deve ser muito desidratada no Congresso Nacional uma vez que os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado têm reiterado seu apoio à necessidade de aperto nas regras para concessão de aposentadorias.

Falando a jornalistas, Mansueto ressaltou que o momento é mais positivo para a apreciação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), citando, por exemplo, o apoio de governadores para a reforma. Ele indicou, contudo, que o governo federal segue discutindo o que poderá vir na formatação final da proposta para contemplar os interesses dos Estados.

Por Marcela Ayres

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247