Previdência pagará “bônus” a quem contribuir mais

Michel Temer diz que a reforma da Previdência deverá prever o pagamento de um "bônus" ou "abono" para quem tiver contribuído por mais tempo ao se aposentar com a idade mínima de 65 anos; "Pode criar um bônus, um abono, em função da permanência no serviço, seja no serviço público ou na iniciativa privada. Eu acho que essa é uma regra de justiça. Quem contribuiu mais deve receber mais", afirma Temer em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, do SBT; assista

Michel Temer diz que a reforma da Previdência deverá prever o pagamento de um "bônus" ou "abono" para quem tiver contribuído por mais tempo ao se aposentar com a idade mínima de 65 anos; "Pode criar um bônus, um abono, em função da permanência no serviço, seja no serviço público ou na iniciativa privada. Eu acho que essa é uma regra de justiça. Quem contribuiu mais deve receber mais", afirma Temer em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, do SBT; assista
Michel Temer diz que a reforma da Previdência deverá prever o pagamento de um "bônus" ou "abono" para quem tiver contribuído por mais tempo ao se aposentar com a idade mínima de 65 anos; "Pode criar um bônus, um abono, em função da permanência no serviço, seja no serviço público ou na iniciativa privada. Eu acho que essa é uma regra de justiça. Quem contribuiu mais deve receber mais", afirma Temer em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, do SBT; assista (Foto: Romulo Faro)

247 - Michel Temer diz que a reforma da Previdência deverá prever o pagamento de um "bônus" ou "abono" para quem tiver contribuído por mais tempo ao se aposentar com a idade mínima de 65 anos. "Pode criar um bônus, um abono, em função da permanência no serviço, seja no serviço público ou na iniciativa privada. Eu acho que essa é uma regra de justiça. Quem contribuiu mais deve receber mais", afirma Temer em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, do SBT.

Questionado sobre a possibilidade de desvincular a regra de reajuste real do salário mínimo de benefícios para aposentados e deficientes carentes, aposentadorias rurais e pensões, Temer diz: "A minha primeira convicção é de que não deve se desvincular. Esta é a minha primeira impressão. Mas eu só vou anunciar em definitivo quando tiver a reforma pronta".

Ele diz que pretende enviar a reforma da Previdência ao Congresso até o fim do mês. Crê que ela será aprovada completamente no primeiro semestre do ano que vem.

Assista abaixo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247