Proposta de Previdência reduz pensão para viúvos ou órfãos

O governo Jair Bolsonaro pretende reduzir de 60% para 100% o valor para a pensão por morte no âmbito da reforma da Previdência. De acordo com a norma atual, se o segurado que morreu já era aposentado, o pensionista receberia o mesmo valor que era pago de aposentadoria

Proposta de Previdência reduz pensão para viúvos ou órfãos
Proposta de Previdência reduz pensão para viúvos ou órfãos (Foto: Antonio Cruz - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247- O governo Jair Bolsonaro pretende reduzir de 60% para 100% o valor para a pensão por morte no âmbito da reforma da Previdência. De acordo com a norma atual, se o segurado que morreu já era aposentado, o pensionista receberia o mesmo valor que era pago de aposentadoria. 

Vale ressaltar que, atualmente se há dois dependentes, a companheira e um filho, por exemplo, quando o filho completa 21 anos de idade, o valor que o filho recebia é revertido para a mãe quando ele completa 21 anos de idade. 

Segundo a proposta, quando esse filho completa 21 anos, os valores que ele recebia não irão para a mãe. Mas, de acordo com o site Uol, não está claro se um novo cálculo seria feito para que a mãe passasse a receber a cota de 60% ou se continuaria recebendo o valor dividido com o filho.

O tempo de duração da pensão continuaria variando conforme a idade e o tipo de beneficiário. Para marido ou mulher, por exemplo, a duração é de quatro meses caso a morte tenha ocorrido sem que o segurado tenha feito 18 contribuições mensais à Previdência ou se o casamento começou menos de dois anos antes da morte do segurado.

 

 

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email