Quase 700 mil empresas se tornaram inadimplentes em 2016

Cerca de 700 mil empresas brasileiras passaram a ser inadimplentes em 2016, de acordo com levantamento da Serasa Experian; até novembro, 4,7 milhões dos CNPJs operacionais estavam com dívidas –55% do total de 8,5 milhões; são os maiores números absoluto e relativo de inadimplentes já registrados pelo órgão, que começou a medição no ano passado.O total dessas dívidas chegou a R$ 111 bilhões, também um recorde; as empresas mais afetadas são as mais novas; cerca de 40% das devedoras têm até cinco anos

O endividamento das famílias atingiu o maior patamar desde junho de 2006
O endividamento das famílias atingiu o maior patamar desde junho de 2006 (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Cerca de 700 mil empresas brasileiras passaram a ser inadimplentes em 2016, de acordo com levantamento da Serasa Experian. Até novembro, 4,7 milhões dos CNPJs operacionais estavam com dívidas –55% do total de 8,5 milhões. São os maiores números absoluto e relativo de inadimplentes já registrados pelo órgão, que começou a medição no ano passado.O total dessas dívidas chegou a R$ 111 bilhões, também um recorde. As empresas mais afetadas são as mais novas. Cerca de 40% das devedoras têm até cinco anos.

As informações são da coluna de Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo.

"O índice de CNPJs inadimplentes vem subindo desde que foi criado. Em junho de 2015 eram 3,9 milhões de empresas com dívidas atrasadas. Em outubro daquele ano, 4 milhões. Em junho deste ano, 4,5 milhões.

Para o economista Luiz Rabi, da Serasa, a situação mostra a necessidade de redução dos juros. 'Em ambiente de recessão, não dá para contar com aumento de vendas para aliviar a situação e o único caminho é renegociar. Mas com esses juros é impossível', diz ele."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email