Reclamações alcançam 1,3 mil após 12 horas de Black Friday e superam 2016

As reclamações de clientes na Black Friday tiveram um aumento de 16,3% em relação a 2016 nas 12 primeiras horas de promoções, segundo o site Reclame Aqui; o maior motivo de queixa até agora foi propaganda enganosa, com 14% dos casos, seguidos da divergência de valores e problemas para finalizar as compras; smartphones, TVs e perfumes são os produtos que apresentaram mais queixas

São Paulo - Movimento no comércio da rua Teodoro Sampaio, em Pinheiros, durante o Black Friday (Rovena Rosa/Agência Brasil)
São Paulo - Movimento no comércio da rua Teodoro Sampaio, em Pinheiros, durante o Black Friday (Rovena Rosa/Agência Brasil) (Foto: Charles Nisz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Infomoney - Depois das primeiras 12 horas do início oficial da Black Friday, o site Reclame Aqui já somou 1.374 reclamações, um aumento de 16,7% em relação ao mesmo período do ano passado. O número de queixas faz parte do monitoramento realizado pelo site desde as 18h de quinta-feira (23).

Com 148 reclamações, a loja online do Magazine Luiza lidera o ranking das empresas com mais queixas. Em segundo lugar, com 74, está a KaBuM!, seguida da Americanas.com, com 49 reclamações.

Em nota enviada ao InfoMoney, o Magazine Luiza informa que "o Magalu tem uma equipe de 150 pessoas focada em responder as reclamações e questões. Assim, todos os clientes foram atendidos e tiveram solução para suas reclamações. A companhia ressalta que o volume de queixas é absoluto, e não percentual ao total de vendas. O Magazine Luiza recebe uma demanda altíssima de compras na Black Friday, com previsão da venda de mais de 500 mil itens".

O KaBuM! explicou que a empresa oferece ofertas durante o Black Friday, em um dia, atraem um volume médio de clientes equivalente a um mês. Apenas nas primeiras 3 horas do evento foram feitos aproximadamente 90 mil pedidos e, diante disso, a empresa entende que o número de reclamações está "bem baixo".

"Estamos analisando todos os casos para atender 100% das demandas dos clientes o mais rápido possível.O número de reclamações em relação aos pedidos é baixo (menos de 0,5% do total), e mais de 90% das queixas referem-se ao esgotamento quase imediato de determinadas ofertas, um efeito colateral de uma ação que, como todas as que participam da Black Friday Legal, conta com um estoque promocional limitado", explica o KaBuM!.

Motivos das reclamações
O maior motivo de queixa até agora foi propaganda enganosa, com 14% dos casos. Já divergência de valores e problemas para finalizar as compras foram os demais motivos que mais apareceram nas reclamações.

Entre os produtos que mais causaram problemas neste início de Black Friday estão os smartphones, TVs e perfumes.

Em 2016, o Reclame Aqui apurou 2,9 mil reclamações durante todo o plantão, sendo que 22% das queixas foram de propaganda enganosa. Um ano antes, foram 4,4 mil queixas e, mais uma vez, propaganda enganosa foi o principal motivo de reclamação, com 36,2%

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247