Reforma da previdência incluirá alíquota maior para servidor e aumento de contribuição de militar

A proposta de Reforma da Previdência do governo Jair Bolsonaro prevê o aumento da alíquota de contribuição previdenciária paga pelos servidores públicos, atualmente fixada em 11% da remuneração bruta; a ideia é passar para 14%; a gestão também pretende aumentar o tempo mínimo de contribuição exigido dos militares como pré-condição para passarem à reserva. Ele deve passar de 30 para 35 anos

Reforma da previdência incluirá alíquota maior para servidor e aumento de contribuição de militar
Reforma da previdência incluirá alíquota maior para servidor e aumento de contribuição de militar (Foto: Antonio Cruz - ABR)

247 - A proposta de Reforma da Previdência do governo Jair Bolsonaro prevê o aumento da alíquota de contribuição previdenciária paga pelos servidores públicos, atualmente fixada em 11% da remuneração bruta. A ideia é passar para 14%.

A gestão também pretende aumentar o tempo mínimo de contribuição exigido dos militares como pré-condição para passarem à reserva. Ele deve passar de 30 para 35 anos. Também Discute-se, ainda, a possibilidade de incluir a exigência de idade mínima dos militares, até agora sem consenso.

O general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), é quem negociará com os chefes das Forças Armadas uma solução consensual. "Os militares vão entrar na reforma, mas isso vai ser conduzido com cuidado. O general Heleno vai ter toda a liberdade para isso. Bolsonaro não vai bater de frente com os militares", explica uma pessoa com acesso ao tema, conforme relato do Congresso em Foco.

 

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247