Reforma previdenciária de Temer prejudica 79% dos brasileiros

O projeto de reforma previdenciária de Michel Temer, conduzido pelo secretário Marcelo Caetano, prejudica 79% dos brasileiros e atinge sobretudo os mais pobres, que estão mais sujeitos ao mercado informal de trabalho

Marcelo Caetano 
Marcelo Caetano  (Foto: Leonardo Attuch)

247 – O projeto de reforma previdenciária de Michel Temer, conduzido pelo secretário Marcelo Caetano, prejudica 79% dos brasileiros e atinge sobretudo os mais pobres, que estão mais sujeitos ao mercado informal de trabalho.

É o que aponta reportagem de Mariana Carneiro, Ana Estela Souza Pinto e Paulo Muzzolon.

"Oito em cada dez trabalhadores que se aposentam hoje por idade contribuem para a Previdência menos tempo do que exigirá a proposta feita pelo governo Michel Temer", diz o texto, lembrando que o texto da reforma estabelece que, para se aposentar, será preciso ter no mínimo 65 anos de idade e 25 anos de contribuição.

"Números inéditos da Previdência mostram que 60% das aposentadorias por idade concedidas de janeiro a dezembro de 2015 foram para trabalhadores que não chegaram aos 20 anos de contribuição, e 79% haviam contribuído menos que os 25 que serão exigidos pela reforma", afirmam os jornalistas, que apontam ainda outro efeito perverso da reforma. "A mudança deve atingir principalmente os mais pobres, que, em geral, contribuem por menos tempo, pois costumam ser mais sujeitos ao trabalho informal."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247