Rodrigo Maia rechaça proposta de Guedes e diz que Câmara não pautará CPMF

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou em entrevista à Globo News neste domingo que é “radicalmente contra a CPMF”. Peremptório, afirmou que até 1º de fevereiro, quando encerra seu mandato como presidente da Casa, “não contem com a presidência da Câmara para pautar qualquer imposto disfarçado de CMPF”

Rodrigo Maia
Rodrigo Maia (Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 -  Pelo menos até 1º de fevereiro, não conte com a presidência da Câmara a pautar qualquer matéria de qualquer imposto disfarçado de CPMF. Deixo claro para não reclamarem depois. A Câmara não pautará CPMF e novos impostos no Brasil — disse Maia, em entrevista à Globo News.

Naia refutou em termos enérgicos o ministro da Economia Paulo Guedes. Desde o período de campanha, Guedes defende a criação de um imposto nos moldes da CPMF, que poderia incidir sobre pagamentos ou serviços digitais, como forma de financiar programas como a redução de impostos sobre a folha de pagamentos.

Na última sexta-feira, em conversa com empresários transmitida ao vivo, Guedes voltou a defender a medida. Para o ministro, um tributo nesses moldes aumentaria a base de arrecadação, com alíquota baixa.

Maia disse que há propostas melhores em discussão na própria Câmara, como a que pode rever, justamente, impostos sobre a folha de pagamentos para quem ganha até um salário mínimo, e propõem a revisão do imposto de renda das empresas, com criação de imposto sobre dividendos, e também do imposto de renda da pessoas física, informa O Globo.

"Criar imposto com uma carga tributária de 35% do PIB, mais um déficit primário que eleve essa carga é transferir para os brasileiros mais simples, porque eles pagarão de forma mais pesada uma nova CPFM, a responsabilidade que é nossa, que governamos o Brasil, no Executivo e no Legislativo", disse Maia.

Na sexta-feira, Guedes disse que a proposta do governo está "absolutamente pronta" para ser enviada ao Congresso.

Para Maia, a prioridade número 1 é a reforma tributária. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email