Rombo fiscal pode chegar a R$ 150 bi em 2017

Até o jornal Estado de S. Paulo, que apoiou o golpe, reconhece que o discurso de austeridade do governo Temer parece ser da boca pra fora: “O maior dilema para o governo é que a meta precisa ser realista, mas não pode indicar um afrouxamento fiscal. Oficialmente, o governo diz apenas que o rombo irá superar os R$ 100 bilhões. Será o quarto déficit consecutivo, apontando para o aumento da dívida pública nos próximos anos”

Até o jornal Estado de S. Paulo, que apoiou o golpe, reconhece que o discurso de austeridade do governo Temer parece ser da boca pra fora: “O maior dilema para o governo é que a meta precisa ser realista, mas não pode indicar um afrouxamento fiscal. Oficialmente, o governo diz apenas que o rombo irá superar os R$ 100 bilhões. Será o quarto déficit consecutivo, apontando para o aumento da dívida pública nos próximos anos”
Até o jornal Estado de S. Paulo, que apoiou o golpe, reconhece que o discurso de austeridade do governo Temer parece ser da boca pra fora: “O maior dilema para o governo é que a meta precisa ser realista, mas não pode indicar um afrouxamento fiscal. Oficialmente, o governo diz apenas que o rombo irá superar os R$ 100 bilhões. Será o quarto déficit consecutivo, apontando para o aumento da dívida pública nos próximos anos” (Foto: Roberta Namour)

247 – Reportagem do “Estado de S. Paulo”, que apoiou o golpe contra Dilma Rousseff, aponta que déficit fiscal de 2017 pode superar R$ 150 bilhões. Diz ainda a “redução discreta em relação ao rombo deste ano afeta discurso de austeridade fiscal do governo”.

Com a pressão de alta das despesas obrigatórias e a perspectiva de recuperação ainda lenta das receitas para o ano que vem, o déficit previsto poderá superar R$ 150 bilhões e se aproximar do resultado previsto para este ano de saldo negativo de R$ 170,5 bilhões, segundo apurou o ‘Estado’.

“O maior dilema para o governo é que a meta precisa ser realista, mas não pode indicar um afrouxamento fiscal. Oficialmente, o governo diz apenas que o rombo irá superar os R$ 100 bilhões. Será o quarto déficit consecutivo, apontando para o aumento da divida pública nos próximos anos”, diz.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, confirmou que o resultado será deficitário, mas preferiu não antecipar os números – leia aqui.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247