Rotativo do cartão volta a subir e chega a 378%

Após registrar queda em maio, segundo mês de vigor das novas regras, os juros do rotativo do cartão de crédito voltaram a subir em junho último; números divulgados nesta nesta quinta-feira pelo Banco Central revelam que a taxa foi de 378,3% ao ano em junho (alta de 0,4%) na comparação com maio (377,9%)

Cartões, dinheiro e cheques. Foto: Marcos Santos/USP Imagens
cartao de credito
Cartões, dinheiro e cheques. Foto: Marcos Santos/USP Imagens cartao de credito (Foto: Romulo Faro)

247 - Após registrar queda em maio, segundo mês de vigor das novas regras, os juros do rotativo do cartão de crédito voltaram a subir em junho último. Números divulgados nesta nesta quinta-feira (27) pelo Banco Central revelam que a taxa foi de 378,3% ao ano em junho (alta de 0,4%) na comparação com maio (377,9%).

Os juros do parcelamento da fatura do cartão de crédito caíram de 159,6% para 157,8% ano no mês passado. Desde 3 de abril, o consumidor só pode usar o rotativo do cartão por, no máximo, 30 dias. Após esse período, o banco deve apresentar uma proposta mais vantajosa para o cliente, como o crédito parcelado, no qual ele define o número de prestações na hora da aquisição. Nesse caso, os juros são mais baixos que no rotativo, mas ainda assim altos.

Antes, se o consumidor não pagava o valor total da fatura do cartão de crédito, a dívida era jogada para o mês seguinte, por meio do chamado crédito rotativo.

Isso acontecia mês a mês, sucessivamente, com a cobrança de juros sobre juros, transformando a dívida numa bola de neve.
Esses são números médios e podem variar para cada situação específica, porque os bancos oferecem taxas diferentes de acordo com o plano contratado pelo cliente e a relação entre eles (quem tem mais dinheiro no banco paga menos taxas).

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247