Ruralistas poderão emitir suas próprias licenças ambientais no futuro governo

Escolhido por Bolsonaro para presidir o Ibama, Eduardo Fortunato Bim defende que produtores rurais emitam sua própria licença ambiental de forma automática, por meio de um sistema eletrônico; para ele, a regulação ambientalainda é "precário e artesanal" e precisa ser revisada

Ruralistas poderão emitir suas próprias licenças ambientais no futuro governo
Ruralistas poderão emitir suas próprias licenças ambientais no futuro governo (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

247 - Os retrocessos do futuro governo na área ambiental ganha força. Depois da notícia de que Jair Bolsonaro pretende perdoar a dívida dos ruralistas, que poderá custar R$ 17 bilhões aos cofres públicos, o presidente eleito pode conceder a esse grupo a autonomia de emitir sua própria licença ambiental.

Escolhido para presidir o Ibama no próximo ano, Eduardo Fortunato Bim defende que produtores rurais emitam sua própria licença ambiental de forma automática, por meio de um sistema eletrônico, noticia reportagem do Estado de S.Paulo nesta sexta-feira 21. Ele anuncia que vai revisar toda a regulação ambiental porque o processo ainda é "precário e artesanal".

"Se você vai fazer uma cultura de plantação em uma fazenda, por exemplo, já é obrigado a ter seu cadastro ambiental rural (CAR) regularizado, sua área de supressão e sua reserva legal já delimitadas", disse. "Então, não precisa ter um licenciamento complexo, como se fosse uma hidrelétrica", simplificou Bim.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247