Safra de grãos do Brasil deve crescer 8,1% em 2015

Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), feito em novembro deste ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta que a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas deve fechar 2015 em 210,3 milhões de toneladas; caso a previsão se confirme, será 8,1% maior do que a observada em 2014

Brasil, Formoso do Araguaia, TO. 04/09/2008. Colheitadeira joga grãos colhidos dentro de um caminhão em plantação de soja  em Formoso do Araguaia. A EMBRAPA desenvolveu um grão de soja resistente as altas temperaturas no cerrado. - Crédito:CELSO  JUNIOR/A
Brasil, Formoso do Araguaia, TO. 04/09/2008. Colheitadeira joga grãos colhidos dentro de um caminhão em plantação de soja em Formoso do Araguaia. A EMBRAPA desenvolveu um grão de soja resistente as altas temperaturas no cerrado. - Crédito:CELSO JUNIOR/A (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Vitor Abdala, repórter da Agência Brasil - A safra de cereais, leguminosas e oleaginosas deve fechar 2015 em 210,3 milhões de toneladas, segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), feito em novembro deste ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Caso a previsão se confirme, será 8,1% maior do que a observada em 2014 (194,6 milhões de toneladas).

O levantamento de novembro prevê uma safra 0,2% inferior à estimada pelo IBGE em outubro deste ano. As três principais lavouras de grãos deverão fechar o ano com aumento na produção em relação a 2014: soja (11,7%), milho (7,3%) e arroz (1,2%).

Apesar do aumento nas três principais lavouras, 19 dos 26 produtos analisados pelo IBGE deverão ter queda em relação ao ano anterior, entre eles café em grão – arábica (-1,7%), café em grão – canephora (-17,7%), as três safras de feijão (com quedas de 3,7%, 6,3% e 2%), laranja (-3,7%) e cana-de-açúcar (-4,3%).

Em relação à área colhida, o levantamento de novembro prevê aumento de 1,8% na comparação com o ano anterior.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email