Saque do FGTS deve ter limite de R$ 500

Pressionado pelo setor da construção civil, o governo Jair Bolsonaro estuda agora limitar os saques da liberação extra das contas do FGTS em R$ 500 neste ano; o valor máximo seria para contas ativas (dos contratos atuais) e inativas (de contratos inativos)

(Foto: Marcelo Camargo - ABR)

247 - Pressionado pelo setor da construção civil, o governo Jair Bolsonaro estuda agora limitar os saques da liberação extra das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) em R$ 500 neste ano. O valor máximo seria para contas ativas (dos contratos atuais) e inativas (de contratos inativos). 

Um trabalhador com uma conta ativa e outra inativa poderia sacar R$ 1 mil. Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, um membro da equipe econômica afirmou em reserva que as discussões caminham para esse modelo. Os saques extras devem começar em setembro. As opções regulares de retirada não sofrerão mudanças. 

Um dos principais aliados do setor da construção civil é o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. “Confio no bom senso do governo. Não tem dinheiro para saque extra, desestabiliza o fundo e gera desemprego no setor”, afirmou o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic), José Carlos Martins.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247