Seminário contra venda da Eletrobrás será transmitido para nove países

Está em curso em todo país a campanha “Energia Não é Mercadoria” que tem como objetivo esclarecer e discutir com a sociedade os impactos da privatização da Eletrobras e suas subsidiárias. A entrega da maior estatal elétrica da América Latina à iniciativa privada tem consequências nefastas para a população, indústria, comércio e agricultura; como parte da campanha, o Sindicato dos Urbanitários de Mato Grosso (STIU-MT) vai realizar nesta sexta-feira o seminário “Privatizando a Eletrobras sua conta de energia vai aumentar ou diminuir?”. O evento, em Cuiabá, vai contar com a participação de especialistas do setor energético, incluindo técnicos do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) e do Instituto Ilumina

Seminário contra venda da Eletrobrás será transmitido para nove países
Seminário contra venda da Eletrobrás será transmitido para nove países
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Está em curso em todo país a campanha “Energia Não é Mercadoria” que tem como objetivo esclarecer e discutir com a sociedade os impactos da privatização da Eletrobras e suas subsidiárias. A entrega da maior estatal elétrica da América Latina à iniciativa privada tem consequências nefastas para a população, indústria, comércio e agricultura.

Como parte da campanha, o Sindicato dos Urbanitários de Mato Grosso (STIU-MT) vai realizar nesta sexta-feira o seminário “Privatizando a Eletrobras sua conta de energia vai aumentar ou diminuir?”. O evento, em Cuiabá, vai contar com a participação de especialistas do setor energético, incluindo técnicos do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) e do Instituto Ilumina.

Para subsidiar o seminário, a entidade sindical vai apresentar estudo sobre o funcionamento do setor elétrico no estado, bem como uma análise da privatização da Companhia Elétrica do Mato Grosso, responsável pela distribuição de energia.

“A intenção é ampliar ao máximo o debate, de modo a formar uma opinião abrangente, que traduza o sentimento da sociedade em relação ao impacto que a privatização possa causar numa área estratégica para o desenvolvimento social e econômico, que é o setor elétrico”, manifestou Dillon Caporossi, presidente do STIU-MT.

Debate internacional

Além da preocupação em ouvir e debater com os mais diversos segmentos da sociedade, o Sindicato em parceria com a Internacional de Serviços Públicos (ISP), organismo que atua na defesa dos trabalhadores no setor público e congrega sindicatos em diferentes países que, com cerca de 20 milhões de filiados, vai transmitir, em tempo real, o seminário para os sindicatos do setor elétrico da Inglaterra, Alemanha, França, Itália, Canadá, Noruega, Índia, Rússia e Turquia. A Atividade pode ser acompanhada pelo link: https://goo.gl/5ddL9V.
Eletrobras Eletronorte

No estado, a Eletronorte, subsidiária da Eletrobras, transporta a energia elétrica comercializada entre as geradoras e as distribuidoras do Sistema Interligado Nacional, o SIN. A estatal possui subestações nos municípios de Cuiabá, Nobres, Rondonópolis, Alto Araguaia, Ribeirãozinho, Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Sorriso, Sinop e Jauru. Além dessas instalações, a empresa conta com uma repetidora de telecomunicação e teleproteção, em Barra do Bugres, e a Usina Termelétrica Araguaia, em Querência.

A Eletrobras Eletronorte também está comprometida com as populações da área onde atua, ao fomentar e desenvolver ações que promovem a inserção social das comunidades. Além disso, em 2007, o Prêmio Nacional de Gestão Publica - PQGF foi concedido novamente à Regional de Transmissão de Mato Grosso e à Superintendência de Engenharia de Operação e Manutenção da Transmissão, que levaram a faixa prata.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247