Servil aos EUA, Temer se mostra disposto a aceitar cota para o aço

Michel Temer afirmou nesta sexta-feira que o Brasil irá examinar proposta norte-americana de adotar cotas de exportação para o aço brasileiro, mas disse que não gostaria de comentar a possibilidade neste momento; “Isso está sendo examinado pelo MDIC (Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços), vamos examinar esse assunto. O que queremos é resolver a questão da tarifa muito acentuada. Essa resposta não quero dar agora”, afirmou

Presidente Michel Temer durante cerimônia, em Brasília 27/03/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino
Presidente Michel Temer durante cerimônia, em Brasília 27/03/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Lisandra Paraguassu (Reuters) - O presidente Michel Temer afirmou nesta sexta-feira que o Brasil irá examinar proposta norte-americana de adotar cotas de exportação para o aço brasileiro, mas disse que não gostaria de comentar a possibilidade neste momento.

“Isso está sendo examinado pelo MDIC (Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços), vamos examinar esse assunto. O que queremos é resolver a questão da tarifa muito acentuada. Essa resposta não quero dar agora”, disse Temer em Lima, onde chegou nesta sexta-feira para participar da Cúpula das Américas.

Na quinta-feira, em conversa com o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, o secretário de Comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, indicou que as cotas seriam o caminho mais rápido para fechar a negociação e tirar o Brasil do risco de ser sobretaxado.

O Brasil foi isentado temporariamente de tarifas de importação de aço (25 por cento) e alumínio (10 por cento) impostas pelos EUA no mês passado até 30 de abril. A isenção vale enquanto os países negociam uma solução definitiva.

O presidente também foi questionado sobre o andamento das discussões em torno de uma potencial aliança entre a Embraer e a Boeing, mas ele afirmou que ainda não recebeu uma nova proposta de combinação que chegou ao governo brasileiro nesta semana.

Duas fontes com conhecimento do assunto afirmaram à Reuters na véspera que a proposta para aliança das empresas chegou ao governo na terça-feira e que Temer vai avaliá-la nas próximas semanas.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247