Sete Brasil cobra na Justiça dinheiro de propinas

Esquema em contratos com estaleiros para fornecimento de sondas para a Petrobras envolveu um total de US$ 224 milhões; a companhia pede ainda que os três ex-executivos envolvidos, Pedro Barusco, Eduardo Musa e João Carlos Ferraz, devolvam mais de R$ 30 milhões que receberam em bônus pelas suas atividades na empresa

Esquema em contratos com estaleiros para fornecimento de sondas para a Petrobras envolveu um total de US$ 224 milhões; a companhia pede ainda que os três ex-executivos envolvidos, Pedro Barusco, Eduardo Musa e João Carlos Ferraz, devolvam mais de R$ 30 milhões que receberam em bônus pelas suas atividades na empresa
Esquema em contratos com estaleiros para fornecimento de sondas para a Petrobras envolveu um total de US$ 224 milhões; a companhia pede ainda que os três ex-executivos envolvidos, Pedro Barusco, Eduardo Musa e João Carlos Ferraz, devolvam mais de R$ 30 milhões que receberam em bônus pelas suas atividades na empresa (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Sete Brasil entrou com um pedido na Justiça para que ex-executivos da empresa devolvam as propinas que teriam recebido dos estaleiros, segundo investigações da operação Lava Jato. O esquema envolveu um total de US$ 224 milhões.

A companhia foi criada para fornecer sondas para a exploração do pré-sal pela Petrobras. A Sete Brasil pede ainda que Pedro Barusco, Eduardo Musa e João Carlos Ferraz devolvam mais de R$ 30 milhões que receberam em bônus pelas suas atividades na companhia.

A empresa tem entre seus principais acionistas os bancos BTG Pactual, Santander e Bradesco, os fundos de pensão da Caixa e da Petrobrás e a própria Petrobrás.

Leia aqui na reportagem de Josette Goulart.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email