Setor sucroalcooleiro diz que Temer aumentou imposto acima do permitido em lei

Especialistas do setor sucroalcooleiro afirmam que o tributo máximo sobre o etanol teria de ser de R$ 0,25 por litro e não R$ 0,33 como anunciado pela equipe econômica do governo Temer, segundo a Lei 9.718 de 1998

Especialistas do setor sucroalcooleiro afirmam que o tributo máximo sobre o etanol teria de ser de R$ 0,25 por litro e não R$ 0,33 como anunciado pela equipe econômica do governo Temer, segundo a Lei 9.718 de 1998
Especialistas do setor sucroalcooleiro afirmam que o tributo máximo sobre o etanol teria de ser de R$ 0,25 por litro e não R$ 0,33 como anunciado pela equipe econômica do governo Temer, segundo a Lei 9.718 de 1998 (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Especialistas do setor sucroalcooleiro afirmam que o governo Temer aumentou o tributo incidente sobre o etanol acima do permitido em lei, aponta reportagem do jornal Gazeta do Povo, do Paraná.

De acordo com esses especialistas, o tributo sobre o etanol teria de ser de R$ 0,25 por litro e não R$ 0,33 como anunciado pela equipe econômica, segundo a Lei 9.718 de 1998, que define as regras de recolhimento de diversos tributos.

Eles apontam que a lei define que a carga da PIS/Cofins sobre o etanol não pode ser maior que 9,25% do preço médio ao consumidor dos últimos 12 meses. Uma correção na alíquota anunciada, caso seja verificado pelo governo que houve erro na apuração, frustraria em quase um quarto a arrecadação esperada pelo governo com a medida – estimada atualmente em R$ 1,267 bilhão.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247