Temer derruba investimentos para nível de 2009

O governo de Michel Temer deve gastar uma média de R$ 1.157 por brasileiro com investimento e custeio da máquina, caso se concretize o contingenciamento de R$ 20 bilhões no orçamento de 2018 como pretende o governo; é o menor nível em nove anos; no ano passado, entre os efeitos do forte bloqueio de recursos estiveram a demissão de terceirizados e o corte de bolsas de estudo em universidades; esse quadro tende a se agravar em 2018, porque começa a valer o teto de gastos públicos, que limita as despesas à inflação do ano anterior

temer meirelles 
temer meirelles  (Foto: Aquiles Lins)

247 - O governo de Michel Temer deve gastar uma média de R$ 1.157 por brasileiro com investimento e custeio da máquina, caso se concretize o contingenciamento de R$ 20 bilhões no orçamento de 2018 como pretende o governo. É o menor nível desde 2009.

O cálculo foi feito pela consultoria Tendências com base nas despesas sobre as quais o governo tem controle, ou seja, aquelas que podem ser bloqueadas em períodos de aperto fiscal.

São exemplos desses gastos os investimentos em obras públicas e a compra de novas instalações para órgãos do governo, além do pagamento de água e luz e contratação de funcionários terceirizados.

No ano passado, entre os efeitos do forte bloqueio de recursos estiveram a demissão de terceirizados e o corte de bolsas de estudo em universidades, entre outros.

Esse quadro tende a se agravar em 2018, já que o governo deve anunciar, nos primeiros meses do ano, um bloqueio de recursos de cerca de R$ 20 bilhões. Neste ano começa a valer o teto de gastos, que limita as despesas à inflação do ano anterior.

Os cálculos mostram que o pico dos gastos com investimentos ocorreu em 2014, quando se gastou R$ 1.635,60 por capita, ou R$ 478 a mais do que em 2018, segundo dados atualizados pela inflação.

As informações são da Folha de S. Paulo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247