Temer diz que dívida será controlada em ‘dois ou três anos’

Em viagem oficial ao Japão, Michel Temer afirmou que a divida pública brasileira somente deverá ser controlada em dois ou três anos; "Ela [a dívida pública] é de difícil controle, não é? Mas talvez não impossível", destacou; ministro responsável pela Programa de Parceria de Investimentos (PPI), Moreira Franco, havia anteriormente dito que a dívida era "absolutamente incontrolável"; "não há dúvida que nesses dois, três próximos anos, não é fácil controlá-la, mas que nós estamos trabalhando para o absoluto controle lá para frente, não tem a menor dúvida disso. Medidas estão sendo tomadas, não é?", disse

Tóquio - Japão 18/10/2016. Presidente Michel Temer durante Coletiva à imprensa Brasileira. Foto: Beto Barata/PR.
Tóquio - Japão 18/10/2016. Presidente Michel Temer durante Coletiva à imprensa Brasileira. Foto: Beto Barata/PR. (Foto: Paulo Emílio)

247 - Em viagem ao Japão, Michel Temer afirmou que a divida pública brasileira somente deverá ser controlada em dois ou três anos. "Ela [a dívida pública] é de difícil controle, não é? Mas talvez não impossível", destacou. Mais cedo, o ministro responsável pela Programa de Parceria de Investimentos (PPI), Moreira Franco, havia dito que a dívida era "absolutamente incontrolável". De acordo com o Tesouro Nacional, o estoque da dívida pública federal chegou a R$ 2,9 trilhões em agosto.

"Ao longo do tempo, penso que o ministro Moreira quis dizer, é que neste momento vai ser difícil. Não há dúvida que nesses dois, três próximos anos, não é fácil controlá-la, mas que nós estamos trabalhando para o absoluto controle lá para frente, não tem a menor dúvida disso. Medidas estão sendo tomadas, não é?" minimizou Temer.

Segundo ele, a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que limita os gastos públicos (PEC 241) pelos próximos 20 anos tem sido bem recebida por outros países."O que eu pude perceber foi o seguinte: não só o primeiro-ministro indiano (Nahendra Modi) se interessou, como o presidente (Vladimir Putin, da Rússia) se interessou vivamente, tanto que eu dei explicações mais variadas sobre o nosso projeto. Até porque, é interessante,há identidade muito grande de questões econômicas entre a Rússia e o Brasil", disse

 

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247