Temer mente e atribui maior rombo da história à queda da inflação

"A inflação está em 2,71%. É interessante, quando vem a inflação também vai a arrecadação. Os preços não sobem, etc. Cai a arrecadação", disse ele; a realidade, no entanto, é outra; como seu governo produziu a maior depressão econômica da história do Brasil, a arrecadação despencou e o Brasil deixou de arrecadar R$ 130 bilhões por ano; além disso, Temer torrou mais de R$ 14 bilhões com a compra de deputados para escapar de um processo por corrupção

Presidente Michel Temer durante cerimônia em São Paulo 08/08/2017 REUTERS/Leonardo Benassatto
Presidente Michel Temer durante cerimônia em São Paulo 08/08/2017 REUTERS/Leonardo Benassatto (Foto: Leonardo Attuch)

247 – Depois de conceder aumentos, comprar deputados e perdoar dívidas de ruralistas, além derrubar a arrecadação federal com a depressão econômica que produziu no Brasil, Michel Temer atribuiu seu próprio fracasso à queda da inflação – que também é fruto dessa paralisia total na economia.

"A inflação está em 2,71%. É interessante, quando vem a inflação também vai a arrecadação. Os preços não sobem, etc. Cai a arrecadação", disse ele, na abertura de um evento do Banco Santander, em São Paulo.

Temer também falou sobre o Refis. "Aqueles que vão aderir ficam esperando para aderir. E sobre ficar esperando e também não pagam tributo."

Com a depressão Temer-Meirelles, a arrecadação despencou e o Brasil deixou de arrecadar R$ 130 bilhões por ano.

Além disso, Temer torrou mais de R$ 14 bilhões com a compra de deputados para escapar de um processo por corrupção.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247