Temer planeja ir a China vender carne e aviões

Presidente interino Michel Temer já escolheu a China como destino de sua primeira grande viagem caso o impeachment de Dilma Rousseff se confirme; segundo a colunista Natuza Nery, ele planeja desembarcar em Pequim em setembro com duas missões: viabilizar a venda de 170 aeronaves da Embraer e ampliar a cota de exportação de carne brasileira para o país; “a viagem reforça o que já está nas entrelinhas do novo governo: parceiros de fora do Mercosul terão voz e vez”, diz

Presidente interino Michel Temer já escolheu a China como destino de sua primeira grande viagem caso o impeachment de Dilma Rousseff se confirme; segundo a colunista Natuza Nery, ele planeja desembarcar em Pequim em setembro com duas missões: viabilizar a venda de 170 aeronaves da Embraer e ampliar a cota de exportação de carne brasileira para o país; “a viagem reforça o que já está nas entrelinhas do novo governo: parceiros de fora do Mercosul terão voz e vez”, diz
Presidente interino Michel Temer já escolheu a China como destino de sua primeira grande viagem caso o impeachment de Dilma Rousseff se confirme; segundo a colunista Natuza Nery, ele planeja desembarcar em Pequim em setembro com duas missões: viabilizar a venda de 170 aeronaves da Embraer e ampliar a cota de exportação de carne brasileira para o país; “a viagem reforça o que já está nas entrelinhas do novo governo: parceiros de fora do Mercosul terão voz e vez”, diz (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O presidente interino Michel Temer já escolheu a China como destino de sua primeira grande viagem caso o impeachment de Dilma Rousseff se confirme.

Segundo a colunista Natuza Nery, ele planeja desembarcar em Pequim em setembro com duas missões: viabilizar a venda de 170 aeronaves da Embraer e ampliar a cota de exportação de carne brasileira para o país.

“A viagem reforça o que já está nas entrelinhas do novo governo: parceiros de fora do Mercosul terão voz e vez”, diz.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247