Temer quer aumentar idade para idosos e deficientes pobres se aposentarem

Em mais um ataque aos direitos dos brasileiros, o governo de Michel Temer planeja elevar a idade mínima para idosos pobres receberem benefício assistencial, caso consiga aprovar a reforma da Previdência neste ano; O benefício, no valor de um salário mínimo (R$ 954), é pago a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda; para receber, é necessário que a renda familiar por pessoa seja inferior, hoje, a R$ 238,50; enquanto isso, reforma da Previdência deixaria intacto os benefícios dos militares, que custam aos cofres públicos 16 vezes mais do que um segurado do INSS

Temer quer aumentar idade para idosos e deficientes pobres se aposentarem
Temer quer aumentar idade para idosos e deficientes pobres se aposentarem

247 - O governo Michel Temer planeja elevar a idade mínima para idosos pobres receberem benefício assistencial, caso consiga aprovar a reforma da Previdência neste ano, segundo o Ministério do Desenvolvimento Social, responsável pela política.

Militares, que são responsáveis pela maior parte do deficit da Previdência, no entanto, estão fora dos planos da reforma.

O secretário-executivo da pasta e ministro em exercício, Alberto Beltrame, disse que a ideia é aumentar para 68 anos a idade mínima do BPC (Benefício de Prestação Continuada), que hoje está em 65 anos.

"A idade do BPC, em aprovada a mudança da idade da Previdência, tem que subir um pouco", afirmou. "O que estamos falando aqui é de colocar em torno de 68 anos."

A explicação para a mudança, segundo Beltrame, é que manter a idade do BPC em 65 anos "pode ser desestimulante à contribuição" à Previdência.

O benefício, no valor de um salário mínimo (R$ 954), é pago a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda. Para receber, é necessário que a renda familiar por pessoa seja inferior, hoje, a R$ 238,50.

As informações são de reportagem de Lais Alegretti e Natalia Cancian na Folha de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247