Temer recebe empresários, que protestam contra impostos

Vice-presidente da República recebe nesta terça-feira 44 empresários da Fiesp e da Ciesp, liderados por Paulo Skaf, com quem debate uma alternativa ao fim da medida que desonera a folha de pagamento, aumentando as alíquotas sobre a receita bruta das empresas de 56 setores da economia; proposta deve ser votada hoje no Senado

Vice-presidente da República recebe nesta terça-feira 44 empresários da Fiesp e da Ciesp, liderados por Paulo Skaf, com quem debate uma alternativa ao fim da medida que desonera a folha de pagamento, aumentando as alíquotas sobre a receita bruta das empresas de 56 setores da economia; proposta deve ser votada hoje no Senado
Vice-presidente da República recebe nesta terça-feira 44 empresários da Fiesp e da Ciesp, liderados por Paulo Skaf, com quem debate uma alternativa ao fim da medida que desonera a folha de pagamento, aumentando as alíquotas sobre a receita bruta das empresas de 56 setores da economia; proposta deve ser votada hoje no Senado (Foto: Ana Pupulin)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O vice-presidente da República, Michel Temer, recebe nesta manhã, no Palácio do Jaburu, 44 empresários liderados pelo presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Paulo Skaf.

O grupo quer debater com o governo uma alternativa à proposta que acaba com a desoneração na folha de pagamentos, criada para estimular a economia, mas que agora faz parte do pacote de cortes.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), informou que o projeto deve ser votado nesta terça-feira (18). O PLC 57/2015, que aumenta as alíquotas sobre a receita bruta das empresas de 56 setores da economia, tramita em regime de urgência e tranca a pauta do Plenário.

O texto precisa ser votado para que tenha início a análise de projetos da Agenda Brasil, conjunto de propostas para ajudar na retomada da economia. Depois da reunião com Temer, os empresários vão ao Senado, onde discutirão com os congressistas. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email