Transpetro suspende contratos com o Estaleiro Atlântico Sul

A Transpetro, braço logístico da Petrobrás, exige, até o dia 30 de agosto, um parceiro técnico com comprovada experiência na construção de navios, um plano de ação e cronograma confiável de construção dos navios 

Transpetro suspende contratos com o Estaleiro Atlântico Sul
Transpetro suspende contratos com o Estaleiro Atlântico Sul (Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem/AE)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Leonardo Lucena_PE247 - A Transpetro, braço logístico da Petrobrás, suspendeu, até o dia 30 de agosto deste ano, os contratos de 16 dos 22 navios encomendados ao Estaleiro Atlântico Sul (EAS). O motivo é a exigência de um planejamento de ação e de engenharia atendendo as regras técnicas nos contratos e a apresentação de um cronograma mais confiável, até porque a entrega do primeiro navio, o João Cândido, ocorreu com 20 meses de atraso. Ao final do prazo estipulado para o cumprimento das exigências, em caso de descumprimento das determinações, os contratos poderão ser rescindidos, com possibilidade de sanções.

De acordo com nota emitida pela Transpetro, a mesma não se responsabilizará pelos custos incidentes na construção de navios, além de não haver disponibilização de recursos para a construção das embarcações. Após a entrega do João Cândido, não serão suspensos os contratos de compra e venda dos cinco navios subsequentes, cuja tecnologia foi da empresa sul coreana, Samsung Heavy Industries (SHI), que tinha 6% de participação do empreendimento, mas deixou a sociedade, por conta dos prejuízos no EAS devido às dificuldades técnicas e operacionais e, também, da falta de mão de obra qualificada. A reposição deste parceiro tecnológico é uma das exigências da Transpetro.

Como reflexo desses problemas, o EAS teve um prejuízo de R$ 1,4 bilhão em 2011. E, depois da saída da Samsung, as empreiteiras Queiroz Galvão e Camargo Corrêa, controladoras do EAS, ainda não sabem, definitivamente, quem assumirá o lugar da SHI. Fontes ligadas ao EAS, contudo, dizem que as negociações com um novo parceiro tecnológico encontram-se em estágio avançado. 

Por conta das dificuldades verificadas no EAS, as informações do jornal O Globo de hoje (27) dão conta de que a Transpetro irá usufruir de um Sistema de Acompanhamento de Produção (SAP), com o objetivo de identificar todos os entraves para o bom andamento das obras e fará auditorias especiais, a fim de evitar mais prejuízos. O EAS não se pronunciou oficialmente sobre o assunto. 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247