Tucano vê marcha da insensatez com Temer

Apoiador do golpe contra Dilma Rousseff, senador tucano Ricardo Ferraço já questiona política econômica do presidente interino Michel Temer; no dia seguinte à aprovação do projeto de reajuste salarial do funcionalismo que terá um impacto de R$ 25 bilhões para o Tesouro Nacional, disse: "Parece que a ficha não caiu. A situação é de colapso, mas estamos brincados de pique à beira do vulcão. Estamos numa marcha da insensatez"; segundo ele, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, está sendo político demais: “Ora recebemos a informação de que o quadro é dramático. Ora de que cabe tudo no déficit. Está faltando uma conversa clara”

Apoiador do golpe contra Dilma Rousseff, senador tucano Ricardo Ferraço já questiona política econômica do presidente interino Michel Temer; no dia seguinte à aprovação do projeto de reajuste salarial do funcionalismo que terá um impacto de R$ 25 bilhões para o Tesouro Nacional, disse: "Parece que a ficha não caiu. A situação é de colapso, mas estamos brincados de pique à beira do vulcão. Estamos numa marcha da insensatez"; segundo ele, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, está sendo político demais: “Ora recebemos a informação de que o quadro é dramático. Ora de que cabe tudo no déficit. Está faltando uma conversa clara”
Apoiador do golpe contra Dilma Rousseff, senador tucano Ricardo Ferraço já questiona política econômica do presidente interino Michel Temer; no dia seguinte à aprovação do projeto de reajuste salarial do funcionalismo que terá um impacto de R$ 25 bilhões para o Tesouro Nacional, disse: "Parece que a ficha não caiu. A situação é de colapso, mas estamos brincados de pique à beira do vulcão. Estamos numa marcha da insensatez"; segundo ele, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, está sendo político demais: “Ora recebemos a informação de que o quadro é dramático. Ora de que cabe tudo no déficit. Está faltando uma conversa clara” (Foto: Roberta Namour)

247 - Apoiador do golpe contra Dilma Rousseff, senador tucano Ricardo Ferraço já questiona política econômica do presidente interino Michel Temer.

No dia seguinte à aprovação do projeto de reajuste salarial do funcionalismo que terá um impacto de R$ 25 bilhões para o Tesouro Nacional, disse: "Parece que a ficha não caiu. A situação é de colapso, mas estamos brincados de pique à beira do vulcão. Estamos numa marcha da insensatez".

Em entrevista ao Valor, ele afirma ainda que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, está sendo político demais: “Ora recebemos a informação de que o quadro é dramático. Ora de que cabe tudo no déficit. Está faltando uma conversa clara”.

Ferraço diz ainda que Temer “não tem necessidade de fazer esse jogo para confirmar o impeachment”. “O governo Temer é de transição. Deve buscar a unidade nacional para arrumar a casa. O legado é terrível. Ele entrou com um enorme capital, mas não tem salvo conduto. Estamos sendo observados não pelo que falamos, mas pelo que fazemos”, acrescenta (leia aqui).

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247