UBS corta previsão para Selic no final de 2019 a 4,5% após deflação do IPCA

Economistas do UBS revisaram sua projeção para a taxa básica de juros no final de 2019 para 4,50% ante 4,75%. Eles também revisaram a projeção para o IPCA no final de 2019 para 3,3%

Em prévia de agosto, IPCA-15, a inflação oficial, sobe 0,13%
Em prévia de agosto, IPCA-15, a inflação oficial, sobe 0,13% (Foto: ABR)

SÃO PAULO (Reuters) - Economistas do UBS revisaram sua projeção para a taxa básica de juros no final de 2019 para 4,50% ante 4,75% após o IPCA supreender com deflação em setembro, conforme relatório enviado a clientes nesta quarta-feira.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) caiu 0,04% em setembro, de acordo com o IBGE. Foi o resultado mais fraco para meses de setembro desde 1998, e a primeira deflação desde novembro do ano passado.[nL2N26U0AY]

“A perspectiva de inflação ‘dovish’ nos leva a reduzir a Selic no final do ano de 4,75% para 4,5% (dois cortes de 0,50 ponto percentual) e para 5% no final de 2020”, escreveram Fabio Ramos e Tony Volpon.

Eles também revisaram a projeção para o IPCA no final de 2019 para 3,3%, citando a surpresa com o IPCA de setembro e o detalhamento dos números, além de melhores perspectivas para a inflação de outubro.

Para 2020, eles veem o IPCA em 4%.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247