Wall Street Journal aponta Brasil frágil, que perde indústrias para o Paraguai

Com o fiasco da política econômica de Michel Temer, o Brasil segue sendo chacota internacional; um dos principais jornais econômicos do mundo, "Wall Street Journal" publicou a longa reportagem "Aflições do Brasil se multiplicam e os fabricantes se mudam para o Paraguai"; a reportagem afirma que o Paraguai está virando "um eixo de indústrias" que estão "em mudança do Brasil"

Com o fiasco da política econômica de Michel Temer, o Brasil segue sendo chacota internacional; um dos principais jornais econômicos do mundo, "Wall Street Journal" publicou a longa reportagem "Aflições do Brasil se multiplicam e os fabricantes se mudam para o Paraguai"; a reportagem afirma que o Paraguai está virando "um eixo de indústrias" que estão "em mudança do Brasil"
Com o fiasco da política econômica de Michel Temer, o Brasil segue sendo chacota internacional; um dos principais jornais econômicos do mundo, "Wall Street Journal" publicou a longa reportagem "Aflições do Brasil se multiplicam e os fabricantes se mudam para o Paraguai"; a reportagem afirma que o Paraguai está virando "um eixo de indústrias" que estão "em mudança do Brasil" (Foto: Giuliana Miranda)

247 - O "Wall Street Journal" publicou a longa reportagem "Aflições do Brasil se multiplicam e os fabricantes se mudam para o Paraguai", enumerando a migração de indústrias brasileiras para o país vizinho.

O texto, enviado de Ciudad del Este, na fronteira, afirma que o Paraguai está virando "um eixo de indústrias" que estão "em mudança do Brasil".

O mesmo "WSJ" avisa que "os dias de vantagem dos juros nos emergentes estão contados", pelos cortes que vêm realizando, "comandados em grande parte por países como o Brasil", e pela alta nas taxas dos Estados Unidos e agora também da União Europeia.

E o "Financial Times" acrescenta, em artigo de um estrategista de investimentos, que uma corrida para os títulos da dívida americana, em busca de segurança, teria "impacto particularmente negativo para os chamados Fragile Five", os cinco frágeis, com déficit em conta corrente: Turquia, Índia, África do Sul, Indonésia e Brasil.

Segundo levantamento noticiado por Lauro Jardim, no exterior, 80% das reportagens sobre o Brasil são negativas.

As informações são de reportagem de Nelson de Sá na Folha de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247