‘A gente não tem nada para comemorar sendo professor no Brasil’, afirma Elika Takimoto

Professora há 25 anos e agora candidata a vereadora pelo PT no Rio de Janeiro, Elika contou à TV 247 que nunca viu tantos colegas em depressão ou correndo para se aposentar como agora. “Está muito complicado”. Assista

Elika Takimoto
Elika Takimoto (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Professora, escritora e candidata a vereadora pelo PT no Rio de Janeiro, Elika Takimoto falou à TV 247 sobre a realidade dos docentes no Brasil. De acordo com Elika, a onda de agressões contra professores nunca foi tão intensa quanto agora.

“A gente não tem nada para comemorar sendo professor e professora nesse País. A gente já vinha sendo agredido, eu sou professora há 25 anos e nunca foi fácil ser professor nesse País, mas de um tempo para cá a situação está muito complicada, nunca vi tantos colegas em depressão, tantos colegas correndo para se aposentar, está muito complicado”, afirmou. 

Para Elika, o projeto Escola Sem Partido, que acabou não avançando na legislação brasileira, tem culpa neste movimento porque inflamou pais e alunos a agirem como fiscais dos professores e taxou a classe como inimiga do povo. “A gente teve um movimento muito grande de agressão ao professor que inclusive mexia com direitos humanos e a Constituição, era um projeto inconstitucional, que foi o projeto Escola Sem Partido. Esse projeto, em termos jurídicos, não vingou muito, mas na sala de aula ele já teve um efeito que foi desastroso para a gente. Ele vendeu muito a imagem do professor como inimigo da sociedade, com aquela suposta doutrinação marxista que falavam que a gente fazia e aí pela primeira vez na minha vida em sala de aula eu começava a dar aula e me vinha aluno, de forma como se estivesse me apontando uma arma, com o celular para pegar alguma coisa, falar alguma coisa, sei lá, como se fosse uma coação”.

Inscreva-se na TV 247 e assista ao relato de Elika Takimoto na íntegra:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247