Luiza Nagib Eluf: “o Brasil é um país doente, que não suporta a mulher como indivíduo sujeito de direitos”

Advogada, promotora aposentada e atuante pelos direitos das mulheres ressalta que o Brasil é o país campeão de estupros

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução)


247 - A advogada Luiza Nagib Eluf, ex-promotora e ex-procuradora de Justiça do Ministério Público de São Paulo, afirmou, em entrevista à TV 247, que o Brasil nega os direitos humanos às mulheres e que, definitivamente, as mulheres não alcançaram a igualdade em relação aos homens no país.

Não por acaso, disse a advogada, o Brasil é um dos líderes mundiais em casos de estupro, junto com Estados Unidos e Índia. “O Brasil é o país campeão mundial de estupros. Até quando vamos conviver com esse atraso?”. 

Segundo ela, o país exibe os sintomas de uma “doença” grave, pois “não quer suportar a mulher como um indivíduo sujeito de direitos”. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Então não se pode dizer que a mulher é igual ao homem no Brasil que tem uma quantidade infinita de homens que são contra esse conceito. Infelizmente, muitos desses homens estão no poder. O Brasil tem que se olhar no espelho”, criticou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

À luz das denúncias de assédio sexual contra o ex-presidente da Caixa Econômica Federal Pedro Guimarães, que levaram à sua exoneração, Eluf, que chefiou a Secretaria Nacional dos Direitos da Cidadania do Ministério da Justiça do governo Fernando Henrique Cardoso, cobrou uma punição severa se a culpabilidade for comprovada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Esse escândalo do Pedro Guimarães, que ainda não foi julgado, mas está sendo apurado pela Procuradoria da República, tem que ser punido, se comprovada a culpabilidade. Isso é muito importante, porque o Brasil é o reino do perdão”, disse. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email