Censurada, Carol Solberg irá recorrer de condenação por gritar 'Fora, Bolsonaro'

A jogadora de vôlei de praia Carol Solberg decidiu recorrer da sentença expedida pelo STJD que condenou a atleta pela manifestação política de gritar "Fora, Bolsonaro"

Carol Solberg
Carol Solberg (Foto: CBV)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A jogadora de vôlei de praia Carol Solberg decidiu recorrer da sentença expedida pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD),  que condenou a atleta pela manifestação política de gritar "Fora, Bolsonaro" durante entrevista ao vivo na televisão.

Segundo informações do jornal Estado de S.Paulo, os advogados da jogadora entendem que "o fato é atípico" e que por isso merece ser analisado novamente. Na visão dos advogados da atleta, Felipe Santa Cruz e Leonardo Andreotti, o Código Brasileiro de Justiça Desportiva e o Regulamento das competições não possuem nada que proíba tal conduta.

O Ministério Público também questionou o fato de que jogadores da liga masculina de vôlei fizeram campanha dentro de quadra para Jair Bolsonaro, no período eleitoral, e não sofreram advertência alguma. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247