Racha no skate: o que está por trás do climão entre atletas após medalha de prata de Kelvin Hoefler

A fala da skatista profissional Letícia Bufoni contando que não fez qualquer postagem sobre a medalha de Kelvin Hoefler porque o companheiro de seleção brasileira não participa dos "mesmos rolês" é só a face visível de um racha dentro da equipe

Kelvin Hoefler
Kelvin Hoefler (Foto: Jonne Roriz/COB)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O jornalista Demétrio Vechioli, em sua coluna no portal UOL, relata que “a fala de Letícia Bufoni contando que não fez qualquer postagem sobre a medalha de Kelvin Hoefler porque o companheiro de seleção brasileira não participa dos mesmos rolês é só a face visível de um racha dentro da seleção de skate e que envolve, também, o comando da Confederação Brasileira de Skate (CBSk). Isso já havia ficado claro na própria prova de Kelvin, quando ele foi orientado pela amiga (e campeã mundial) Pâmela Rosa e pela própria esposa, por celular, e não pela comissão técnica da seleção, encabeçada por Rogério Mancha”. 

“O incômodo de Kelvin e Pâmela com a gestão da CBSk vem de tempos e foi reforçado durante a preparação para as Olimpíadas, quando a seleção foi treinar nos Estados Unidos. Lá, ambos se sentiram desprestigiados na comparação com um grupo mais próximo do presidente Duda Musa, que teria tido privilégios, inclusive acesso a familiares a treinadores próprios”, acrescenta o jornalista. 

Segundo o relato do jornalista, a gota d'água aconteceu há duas semanas, quando Kelvin e Pâmela, que já estavam concentrados com a seleção, pediram autorização para participar dos X-Games, na Califórnia, nos Estados Unidos. Pelo que apurou a reportagem, o comando da confederação disse que os skatistas precisavam viajar todos juntos para o Japão, como time, e por isso não conseguiriam competir nos EUA.Quando os X-Games começaram, eles ficaram sabendo que Letícia Bufoni estava lá, sem ter Pâmela ou Rayssa Leal, a outra integrante do time brasileiro de street, como adversárias. Letícia ganhou a competição e um expressivo prêmio em dinheiro”. 

PUBLICIDADE

“O entendimento de que Kelvin é preterido pela confederação ficou claro em um comentário do pai do skatista no Instagram da confederação, hoje, depois da medalha: ‘Será que agora vocês vão respeitar meu filho ou vão continuar a menosprezar ele? É nítido o que vocês estão fazendo. Essa medalha de prata representa todo esforço e dedicação dele. Vocês deveriam ser mais imparciais. É uma vergonha o que fazem com meu filho’, escreveu Enéas Hoefler.”. 

“O incômodo de Hoefler é tanto que, conforme contou Letícia no story que gravou depois da prova dele, que Hoefler bloqueou a conta da CBSk no Instagram. Fontes ouvidas pela reportagem apontam que ele entende que o presidente da CBSk, Duda Musa, usa a imagem dos skatistas como trampolim”, diz o jornalista. 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email