'Temos que resistir a essa praga brasileira', escreve Raí no Le Monde

"Além da ‘praga’ biológica, essa epidemia tão mal administrada que causou a mais grave crise de saúde da história do meu país, estamos sofrendo de outro mal, muito mais mortal no longo prazo”, escreve o ex-jogador Raí em um artigo publicado pelo Le Monde

Raí, ex-jogador e diretor executivo de futebol do São Paulo
Raí, ex-jogador e diretor executivo de futebol do São Paulo (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net/Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-craque do futebol brasileiro Raí Oliveira publicou um artigo no jornal francês Le Monde criticando o governo Jair Bolsonaro em função da crise política e sanitária no Brasil. No texto, intitulado “Temos que resistir a essa praga brasileira que usa uma fantasia escura”, o ex-jogador destaca que, além da pandemia, o Brasil está “sofrendo de outro mal, muito mais mortal no longo prazo”. 

“O brasileiro que sou, como tantos outros, encontra-se assediado, nestes tempos sombrios, por um duplo flagelo cujas devastações são apenas o acréscimo de nossos próprios erros coletivos. Além da ‘praga’ biológica, essa epidemia tão mal administrada que causou a mais grave crise de saúde da história do meu país, estamos sofrendo de outro mal, muito mais mortal no longo prazo”, escreve o ex-jogador. 

Embora não cite Bolsonaro nominalmente, Raí deixa claro que as ações do atual governo aprisionam “a razão e o bom senso”.  “Um mal que nos isola diplomaticamente, um mal que atormenta insidiosamente a Amazônia e persegue quem a protege. Um mal que permite a mineração em reservas indígenas, e prefere toras serradas a toras vivas... Um mal castrador das liberdades, que ameaça a democracia e reaviva a censura odiosa, promove a intolerância, a homofobia, o machismo, a violência. Ao aprisionar nossa razão e nosso bom senso, ele nos destrói”, afirma ele no texto. 

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email