1,5 metro é a distância dos tiros que mataram Adriano, diz IML

O miliciano Adriano da Nóbrega foi assssinado por dois tiros de fuzil à distância de um metro e meio e chegou ao Instituto Médico Legal com o coração dilacerado e os dois pulmões destruídos. As informações foram divulgadas na sede do Departamento de Polícia Técnica, em Salvador

Ex-capitão do Bope Adriano da Nóbrega, acusado de chefiar milícias no Rio.
Ex-capitão do Bope Adriano da Nóbrega, acusado de chefiar milícias no Rio. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

247 - O miliciano Adriano da Nóbrega foi assssinado por dois tiros de fuzil à distância de um metro e meio e chegou ao Instituto Médico Legal com o coração dilacerado e os dois pulmões destruídos. As informações foram divulgadas na sede do Departamento de Polícia Técnica, em Salvador.

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que "pela primeira vez depois da morte de Adriano, o médico responsável pela autópsia do corpo, Alexandre Silva, perito médico legista, deu detalhes sobre o estado do miliciano. A entrevista coletiva reuniu, também, o diretor do IML, Mário Câmara, e Elson Jefferson Neves da Silva, diretor geral do DPT-BA."

Alexandre explcou: "eram dois disparos de arma de fogo. Teve um primeiro, que passou por baixo do peito, saiu rasgando o pescoço, e entrou na submandibular. Eu encontrei o projétil na região do pescoço. O segundo foi na região da clavícula. Esse aqui entrou e saiu nas escápulas. Essas foram as lesões provocadas por armas de fogo."

A matéria ainda informa que "os tiros foram de fuzil, determinou a autópsia, mas o calibre ainda não foi determinado. O laudo parcial divulgado pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) ainda aponta seis fraturas nas costelas. Os peritos negaram, diversas vezes, que o disparo tenha ocorrido numa distância de menos de um metro e meio. “Se você pega um fuzil calibre 762, por exemplo, bota perto da mandíbula, vai ter mandíbula para tudo que é lugar”, afirmou Mario. Logo depois, comparou: “Assistam ao assassinato de John Kennedy, explodiu a cabeça dele, isso o sujeito [o assassino] lá longe”. "

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247