1º DE MAIO: Congresso do Povo e documentário Arpilleras reforçam jornada de lutas no Ceará

O 1º de Maio deste ano no Ceará vai marcar também o lançamento estadual do Congresso do Povo, antecipando o ato político marcado para o período da tarde, em Parangaba. O Congresso do Povo, proposta da Frente Brasil Popular, tem como objetivo construir coletivamente, um projeto de nação. Antecedendo o 1º de Maio, haverá ainda o lançamento estadual do filme "Arpilleras: atingidas por barragens bordando a resistência" produzido pelas mulheres do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), que será exibido pela primeira vez no Ceará no dia 28, a partir das 15h30, no Cineteatro São Luiz, com entrada gratuita

O 1º de Maio deste ano no Ceará vai marcar também o lançamento estadual do Congresso do Povo, antecipando o ato político marcado para o período da tarde, em Parangaba. O Congresso do Povo, proposta da Frente Brasil Popular, tem como objetivo construir coletivamente, um projeto de nação. Antecedendo o 1º de Maio, haverá ainda o lançamento estadual do filme "Arpilleras: atingidas por barragens bordando a resistência" produzido pelas mulheres do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), que será exibido pela primeira vez no Ceará no dia 28, a partir das 15h30, no Cineteatro São Luiz, com entrada gratuita
O 1º de Maio deste ano no Ceará vai marcar também o lançamento estadual do Congresso do Povo, antecipando o ato político marcado para o período da tarde, em Parangaba. O Congresso do Povo, proposta da Frente Brasil Popular, tem como objetivo construir coletivamente, um projeto de nação. Antecedendo o 1º de Maio, haverá ainda o lançamento estadual do filme "Arpilleras: atingidas por barragens bordando a resistência" produzido pelas mulheres do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), que será exibido pela primeira vez no Ceará no dia 28, a partir das 15h30, no Cineteatro São Luiz, com entrada gratuita (Foto: Fatima 247)

PT CEARÁ - O 1º de Maio deste ano no Ceará, vai ganhar uma atividade inédita na cena política e social brasileira: o lançamento estadual do Congresso do Povo. Um grande esforço de diálogo e trabalho de base com o povo trabalhador nas periferias das grandes cidades, municípios médios e pequenos, organizando comitês populares e enraizando a Frente Brasil Popular. É, sobretudo uma iniciativa de construção de força social do povo brasileiro para enfrentar o Golpe e a ofensiva conservadora que estamos enfrentando

O lançamento antecipará o ato político da tarde, ocorrendo também no Centro Poliesportivo da Parangaba, a partir das 9 horas.
A ideia parte do objetivo de construir com o povo e para o povo um projeto de nação. "Precisamos construir e fortalecer nossa unidade em todo o estado do Ceará, nas regiões e municípios, potencializando um processo de organização popular para as lutas do próximo período", declara Joyce Ramos, da Frente Brasil Popular Ceará (FBP-Ceará).

Ainda no mês de maio, está prevista a organização de seminários regionais de formação de formadores. Já em junho, começa também um trabalho de base nas escolas, igrejas, associações, fábricas, periferias. Um Congresso Estadual deve finalizar esse processo em cada estado, incluindo o Ceará, ainda no primeiro semestre, encerrando com um Congresso Nacional previsto para o fim de julho.

Cinema em Fortaleza

Os militantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), em especial as mulheres atingidas, convidam toda a sociedade cearense a participar do lançamento estadual do filme Arpilleras: atingidas por barragens bordando a resistência, que será exibido pela primeira vez no Ceará no dia 28/4 (próximo sábado), a partir das 15h30, no Cineteatro São Luiz, com entrada gratuita. O lançamento tem apoio da Central Única dos Trabalhadores no Ceará (CUT-CE) e FBP-Ceará.

O filme é uma produção coletiva do MAB e dirigido pelo Coletivo de Mulheres do Movimento. A obra entrelaça a história de mulheres atingidas, destacando as muitas violações de direitos sofridas nos processos de construção de barragens, mas principalmente as formas de resistência construídas coletivamente. Em formato de documentário, ele apresenta a realidade das cinco regiões do país, abordando também a realidade cearense ao relatar as contradições e o processo de construção da Barragem do Castanhão.

O fio condutor da narrativa, que une 10 mulheres de diferentes regiões do país, é a conexão pela dor da perda, mas também na força de resistir. Inspirado em uma técnica de costura chamada "Arpillera", utilizada por chilenas para denunciar crimes da ditadura em seu país, o documentário entrelaça histórias de luta e resistência de mulheres atingidas por barragens no Brasil.

 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247