“123 mil votos de diferença é dor de cotovelo para 4 anos”

Alvo diário das críticas do senador Eduardo Amorim (PSC), seja através da imprensa, seja na tribuna do Congresso Nacional, o governador Jackson Barreto (PMDB) disse ao 247 que “não está preocupado” com as declarações do seu adversário; para JB, Amorim representa uma “oposição com alto grau de desinformação”; ele também creditou as críticas do parlamentar a “dor de cotovelo” por não ter superado a derrota no pleito passado; “Afinal de contas, 123 mil votos de diferença é dor de cotovelo para passar mais de quatro anos”, ironizou; O número faz referência ao quantitativo de votos que o governador obteve a mais do que Amorim no pleito passado

Alvo diário das críticas do senador Eduardo Amorim (PSC), seja através da imprensa, seja na tribuna do Congresso Nacional, o governador Jackson Barreto (PMDB) disse ao 247 que “não está preocupado” com as declarações do seu adversário; para JB, Amorim representa uma “oposição com alto grau de desinformação”; ele também creditou as críticas do parlamentar a “dor de cotovelo” por não ter superado a derrota no pleito passado; “Afinal de contas, 123 mil votos de diferença é dor de cotovelo para passar mais de quatro anos”, ironizou; O número faz referência ao quantitativo de votos que o governador obteve a mais do que Amorim no pleito passado
Alvo diário das críticas do senador Eduardo Amorim (PSC), seja através da imprensa, seja na tribuna do Congresso Nacional, o governador Jackson Barreto (PMDB) disse ao 247 que “não está preocupado” com as declarações do seu adversário; para JB, Amorim representa uma “oposição com alto grau de desinformação”; ele também creditou as críticas do parlamentar a “dor de cotovelo” por não ter superado a derrota no pleito passado; “Afinal de contas, 123 mil votos de diferença é dor de cotovelo para passar mais de quatro anos”, ironizou; O número faz referência ao quantitativo de votos que o governador obteve a mais do que Amorim no pleito passado (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Valter Lima, do Sergipe 247 - Alvo diário das críticas do senador Eduardo Amorim (PSC), seja através da imprensa, seja na tribuna do Congresso Nacional, o governador Jackson Barreto (PMDB) disse ao 247 que “não está preocupado” com as declarações do seu adversário. Para JB, Amorim representa uma “oposição com alto grau de desinformação”. Ele também creditou as críticas do parlamentar a “dor de cotovelo” por não ter superado a derrota no pleito passado. “Afinal de contas, 123 mil votos de diferença é dor de cotovelo para passar mais de quatro anos”, ironizou. O número faz referência ao quantitativo de votos que o governador obteve a mais do que Amorim no pleito passado.

“Eu tenho pena dessa oposição pelo seu alto grau de desinformação. Não gostaria mais de fazer debate político com o senador ou qualquer outro líder político da oposição, porque nós, do governo, somos otimistas, uma vez que mesmo o Brasil em crise, nós continuamos lançando obras e superando as dificuldades. Nessa semana, lançamos obra em Tobias Barreto, lançamos rodovia, construção de casas. Quem está preocupado com tantas obras vai dar importância ao que esse senador diz?”, afirmou JB, sem citar em nenhum momento o nome de Eduardo Amorim.

O governador anunciou ainda que continuará ao longo de 2015 inaugurando obras e lançando novas intervenções em todo o Estado. “Na terça à tarde estarei em Nossa Senhora das Dores, para anunciar o projeto “Águas de Sergipe”, um investimento de R$ 22 milhões para drenagem e esgotamento da cidade. Temos obras em vários municípios, reformas em escolas de Aracaju. O governador quando fala é porque sabe, está ligado. Não sou governador de gabinete”, disse.

Questionado sobre os primeiros 100 dias de governo, ele disse que está “fazendo o possível”. “Estamos fazendo o que é possível e o que prometemos. Este é um Estado atrevido. Com toda essa crise, nós vamos para as ruas conversar com o povo, trabalhar. O povo me elegeu para isso. E eu não irei abandonar a minha forma de trabalhar, nem serei pessimista”, avisou.

Sobre o pagamento da folha de salários dos servidores do mês de maio, JB reconheceu as dificuldades, mas disse ser um otimista. “Cada dia com sua agonia, resolvi entregar a Jesus e trabalhar. A equipe é competente, e a gente acredita que vamos ter dificuldades, mas vamos passar por cima e continuar tocando o governo”, afirmou. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247