15 mil do MTST protestam por moradia na sede da presidência em SP

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto protestam para pressionar o governo de Michel Temer a negociar moradias; segundo Guilherme Boulos, líder do MTST e da Frente Povo Sem Medo, se o governo não cumprir com o prometido - retomar o programa Minha Casa Minha Vida - o grupo voltará a fechar a Avenida Paulista e a acampar em frente à sede da presidência

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto protestam para pressionar o governo de Michel Temer a negociar moradias; segundo Guilherme Boulos, líder do MTST e da Frente Povo Sem Medo, se o governo não cumprir com o prometido - retomar o programa Minha Casa Minha Vida - o grupo voltará a fechar a Avenida Paulista e a acampar em frente à sede da presidência
Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto protestam para pressionar o governo de Michel Temer a negociar moradias; segundo Guilherme Boulos, líder do MTST e da Frente Povo Sem Medo, se o governo não cumprir com o prometido - retomar o programa Minha Casa Minha Vida - o grupo voltará a fechar a Avenida Paulista e a acampar em frente à sede da presidência (Foto: Gisele Federicce)

SP 247 – Cerca de 15 mil integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto fecharam a Avenida Paulista na tarde desta segunda-feira 17, em São Paulo, em protesto por moradias.

O ato começou por volta das 15h no Vão Livre do Masp. A multidão caminhou sentido à Rua Consolação e parou em frente ao escritório da presidência da República, também na Paulista, com a intenção de pressionar o governo de Michel Temer.

Eles também protestaram contra a PEC 241, que congela os gastos públicos por 20 anos e deve prejudicar investimentos nas áreas de educação e saúde. De acordo com o movimento, o governo prometeu retomar o programa Minha Casa, Minha Vida.

Em discurso aos manifestantes, Guilherme Boulos, líder do MTST e da Frente Povo Sem Medo, prometeu que o grupo voltará a se manifestar e a acampar caso o prometido pelo governo não seja cumprido. 

Segundo Boulos, ele foi procurado por autoridades do governo que se comprometeram a "até o fim da outra semana, nos apresentar um cronograma da retomada de contratação de obras do Minha Casa, Minha Vida, com contratações neste ano e principalmente em 2017".

Assista a um trecho de sua fala:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247