25 mil armas vão ser destruídas em Goiás pelo Exército

O governador Marconi Perillo, o vice-governador Zé Eliton e a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, acompanharam, nesta sexta-feira, 09, no Comando de Operações Especiais do Exército, em Goiânia, a destruição de armas que estavam sob o poder do Judiciário goiano; presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), desembargador Gilberto Marques; procurador-geral de Justiça, Benedito Torres; e o secretário de Segurança Pública, Ricardo Balestreri, também acompanharam a ação; a destruição das 25.039 armas pelo Exército atende à determinação da ministra que, em visita a Goiânia no dia 08 de janeiro, determinou "a rápida apreensão de todas as armas que estão em poder de juízes de comarcas e de fóruns"

O governador Marconi Perillo, o vice-governador Zé Eliton e a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, acompanharam, nesta sexta-feira, 09, no Comando de Operações Especiais do Exército, em Goiânia, a destruição de armas que estavam sob o poder do Judiciário goiano; presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), desembargador Gilberto Marques; procurador-geral de Justiça, Benedito Torres; e o secretário de Segurança Pública, Ricardo Balestreri, também acompanharam a ação; a destruição das 25.039 armas pelo Exército atende à determinação da ministra que, em visita a Goiânia no dia 08 de janeiro, determinou "a rápida apreensão de todas as armas que estão em poder de juízes de comarcas e de fóruns"
O governador Marconi Perillo, o vice-governador Zé Eliton e a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, acompanharam, nesta sexta-feira, 09, no Comando de Operações Especiais do Exército, em Goiânia, a destruição de armas que estavam sob o poder do Judiciário goiano; presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), desembargador Gilberto Marques; procurador-geral de Justiça, Benedito Torres; e o secretário de Segurança Pública, Ricardo Balestreri, também acompanharam a ação; a destruição das 25.039 armas pelo Exército atende à determinação da ministra que, em visita a Goiânia no dia 08 de janeiro, determinou "a rápida apreensão de todas as armas que estão em poder de juízes de comarcas e de fóruns" (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - O governador Marconi Perillo, o vice-governador Zé Eliton e a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, acompanharam, nesta sexta-feira, 09, no Comando de Operações Especiais do Exército, em Goiânia, a destruição de armas que estavam sob o poder do Judiciário goiano. Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), desembargador Gilberto Marques; procurador-geral de Justiça, Benedito Torres; e o secretário de Segurança Pública, Ricardo Balestreri, também acompanharam a ação.

A destruição das 25.039 armas pelo Exército atende à determinação da ministra que, em visita a Goiânia no dia 08 de janeiro, determinou "a rápida apreensão de todas as armas que estão em poder de juízes de comarcas e de fóruns."

O objetivo, conforme Cármen Lúcia, é evitar que as armas sejam acessadas por traficantes e chefes de quadrilha, já que, segundo a ministra, os fóruns são mais suscetíveis a roubos e furtos. Na solenidade, a comitiva de autoridades, capitaneada pelo governador e a ministra, assistiu à destruição simbólica de cerca de 3.000 das 25.039 armas.

Números - As armas destruídas correspondem a 96% das que foram apreendidas em Goiás e guardadas no acervo do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO); os outros 4% são referentes a processos que ainda estão ativos.

Além das armas destruídas, a assessoria militar selecionou, durante a catalogação do armamento, revólveres, pistolas e semelhantes para doação às Polícias Civil e Militar e à Guarda Municipal. Os profissionais levaram em consideração a funcionalidade e o estado de conservação das armas.

O governador Marconi Perillo e a ministra Cármen Lúcia chegaram juntos ao Comando de Operações Especiais, no Jardim Guanabara. Marconi recebeu a ministra no Aeroporto de Goiânia, de onde saíram no mesmo carro. Antes, cumpriram agenda juntos em Formosa, no Entorno do Distrito Federal.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247