3º nas pesquisas, senador apela: Rapaz, me dê um voto; não custa nada!

Correndo o risco de não ser reeleito, o senador Benedito de Lira (PP) tem pedido o voto do eleitor de forma inusitada em sua propaganda eleitoral: “Rapaz, são dois votos. Me dê um pelo amor de Deus; não custa nada”; de acordo com as últimas pesquisas divulgadas, ele é o terceiro na preferência do eleitorado

3º nas pesquisas, senador apela: Rapaz, me dê um voto; não custa nada!
3º nas pesquisas, senador apela: Rapaz, me dê um voto; não custa nada! (Foto: Waldemir Barreto)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Marcelo Firmino, em eassim.net - Algumas situações nas campanhas dos candidatos às eleições em Alagoas este ano são risíveis. Uma delas, por exemplo, é a forma do senador Benedito de Lira (PP) pedir voto ao eleitorado.

No passado, ele usou uma dancinha desengonçada para atrair a atenção do eleitor. Deu certo. Foi eleito na frente dos adversários. Agora a situação não anda boa. De acordo com as pesquisas, ele é o terceiro na preferência do eleitorado.

Mas, na eleição para o Senado o eleitor pode votar em dois candidatos. E é aí que Biu de Lira aparece cômico: “Rapaz, são dois votos. Me dê um pelo amor de Deus; não custa nada”…

Esse tem sido o mote da campanha da reeleição. Um apelo simplista, onde ele espera convencer o eleitor a lhe beneficiar com o segundo voto. “Não custa nada”.

Olha que custa. Para os candidatos, claro.

Afinal, as malas pretas correm o Estado de ponta a ponta sem nenhuma fiscalização, mesmo as autoridades sabendo como agem cada um dos tradicionais compradores de votos nesta terra.

Mas, o certo que o senador Benedito vai fazendo seu apelo no rádio e na TV para continuar no Senado por mais 8 anos. E para isso está amparado de um lado pelo governador Teotônio Vilela Filho e, de outro, pelo prefeito de Maceió, Rui Palmeira.

Aí ele já tem dois votos.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247