A nova bandeira de Minas

Os mineiros não querem mais a "liberdade, ainda que tardia"; eles gritam agora para se livrar de Aécio Neves e Michel Temer, a dupla que rebaixou o Brasil a um país corrupto, sem instituições e escravocrata

Os mineiros não querem mais a "liberdade, ainda que tardia"; eles gritam agora para se livrar de Aécio Neves e Michel Temer, a dupla que rebaixou o Brasil a um país corrupto, sem instituições e escravocrata
Os mineiros não querem mais a "liberdade, ainda que tardia"; eles gritam agora para se livrar de Aécio Neves e Michel Temer, a dupla que rebaixou o Brasil a um país corrupto, sem instituições e escravocrata (Foto: Leonardo Attuch)

Minas 247 – Os mineiros não querem mais a "liberdade, ainda que tardia", como aponta sua bandeira.

Eles gritam agora para se livrar de Aécio Neves e Michel Temer, a dupla que rebaixou o Brasil a um país corrupto, sem instituições e escravocrata.

Abaixo, nota da OAB sobre a volta da escravidão:

"OAB manifesta contrariedade com mudanças na fiscalização do trabalho escravo

O Conselho Federal da OAB e o Colégio de presidentes das seccionais da OAB vem a público divulgar Nota Oficial sobre as mudanças na política de combate ao trabalho escravo:

São preocupantes as mudanças nas regras de fiscalização do trabalho em condições análogas à escravidão. Um dos pontos mais alarmantes é que a divulgação da lista de empregadores autuados será facultada ao ministro e não mais ao corpo técnico do Ministério do Trabalho. As novas regras já fizeram, inclusive, com que a Organização Internacional do Trabalho (OIT) retirasse o Brasil do grupo de referência em combate ao trabalho escravo.

Ao alterar as regras que regiam o combate ao trabalho escravo, o governo produziu imenso retrocesso, abandonou parâmetros consagrados, feriu o Código Penal e não trouxe, ao contrário do que alardeou, qualquer segurança jurídica.

Cabe ainda lembrar que, neste momento difícil para o país, de crise política e econômica, o Brasil deve buscar a efetiva valorização das relações de trabalho, de modo a reconhecer sua contribuição para o país"

CONSELHO FEDERAL DA OAB COLÉGIO DE PRESIDENTES DAS SECCIONAIS DA OAB"

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247