A pedido de Valério, mensalão tucano é suspenso em Minas

Tribunal alega que, para o andamento do processo, seria necessário esperar decisão sobre pedido de delação premiada feito pelo empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, réu na ação, ao Ministério Público de Minas sobre o esquema de financiamento ilegal da campanha à reeleição do ex-governador Eduardo Azeredo (PSDB) em 1998; novos depoimentos precisarão ser tomados no processo do mensalão

BELO HORIZONTE, MG, 16.11.2013: MENSALÃO/PRISÕES/MG - Envolvidos no caso do Mensalão chegam ao IML para exame de corpo de delito. Na foto: Marcos Valerio. (Foto: Fredrico Haikal/Hoje Em Dia/Folhapress)
BELO HORIZONTE, MG, 16.11.2013: MENSALÃO/PRISÕES/MG - Envolvidos no caso do Mensalão chegam ao IML para exame de corpo de delito. Na foto: Marcos Valerio. (Foto: Fredrico Haikal/Hoje Em Dia/Folhapress) (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Justiça de Minas Gerais determinou a suspensão do andamento do processo do mensalão mineiro no Tribunal de Justiça do Estado, a pedido da defesa do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, réu na ação.

O tribunal alega que, para o andamento do processo, seria necessário esperar decisão sobre pedido de delação premiada feito por Valério ao Ministério Público de Minas sobre o esquema de financiamento ilegal da campanha à reeleição do ex-governador Eduardo Azeredo (PSDB) em 1998, segundo reportagem de Leonardo Augusto.

Segundo o advogado de Valério, Jean Robert Kobayashi Júnior, existe a possibilidade de que, caso a procuradoria-geral concorde com a delação, novos depoimentos precisarão ser tomados no processo do mensalão – leia aqui.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247